7.5.08

DOENTE SEM FRONTEIRAS

Acordo na ressaca do Castilium apalermado de dores de cabeça e extenuado das cólicas nocturnas de Gutalax. Tiro os tampões dos ouvidos e vou tropeçando, meio zonzo, até à casa de banho. Bombardeio com violência a retrete numa escatologia devastadora que, finalmente, me liberta dos despojos da véspera. Engulo duas Aspirinas em jejum e desço cambaleante para o pequeno-almoço, ansioso por um choque vitamínico de Centrum que absorvo com sofreguidão, juntamente com Gurosan muito efervesente. No pé, uma coceira imensa irrompe de supetão, impedindo-me de raciocinar. Os dermatófitos massacram-me os entrestícios à beira da telangiectosia. Corro a encher-me em Pevisione até encharcar as peúgas. Pelo caminho descubro que a afta da véspera se mantém em plena ebulição. Dou-lhe com Bocagel. Já mais acordado, meto uma de Zarator para o colestrol e tenho sensação fantástica da absorção fresca, mas segura, dos lípidos pela acção da atorvastatina. Está na hora do Relmus e do Voltaren na descontracção do torcicolo que me imobiliza vai para três dias. Nesta altura começo a sentir uma ligeira claustrofobia que, por sistema, me ataca por volta das 11h da manhã. Corro para a rua, onde, de imediato, entro em agarofobia. Mesmo assim prefiro à apeirofobia da véspera, safa! Regresso a casa cosido com as paredes e sento-me exausto para meio Victan, só para acalmar o pânico. A úlcera duodenal manifesta-se na abstinência de Omeprazol. Enfio dois, pelo sim, pelo não. Chega o almoço. A dose habitual de Asacol e Decetel, acompanhados a mousse de chocolate. A meio da tarde vai um Cialis para dar mais potência à intenção. A cabeça entra a latejar impenitente. É dia de enxaqueca. O apelo ao Migraleve é irresistível. Jantar leve à base de suplemento mineral de fósforo, ferro e magnésio. Meia-noite. Deito-me com o sabor amargo do Castilium... Ainda bem que sou saudável!!!
ESTE MEU TEXTO FOI PUBLICADO NO BLOGUE "QUEM CONTA UM CONTO, AUMENTA UM PONTO" QUE, JUNTAMENTE COM O "VARAL DE IDEIAS" É ANIMADO PELO EDUARDO P.L. E CUJA VISITA RECOMENDO.
jp

10 comments:

Anonymous said...

pois, ainda bem que é saudavel...

eu said...

E muito resistente!!!

ortega said...

Das descrições mais alucinantemente divertidas que me foi dado o privilégio de ler sobre o assunto. Ainda me estou a rir. Gostei particularmente da descrição escatológica.JP no seu melhor. Parabéns!

Anonymous said...

Pass(e)ei por aqui....

expressodalinha said...

Felizmente vou andando benzinho. Embora me queixe de tudo, a verdade é que não tenho nada!
Obrigado Ortega.Faço o que posso para vos divertir.
Miguel vá aparecendo, é muito bem- vindo.

Eduardo P.L. said...

Jorge,

muito obrigado pelas palavras, sempr gentis e pelo link.

Forte abraço,

ana v. said...

Eu a achar que este era um blog do Brasil, e afinal é meu vizinho!
Parabéns pelo texto, que descobri no Quem conta um Conto. Levei-o para o Porta do Vento, espero que não se importe.

Anonymous said...

I love it ! Very creative ! That's actually really cool Thanks.

Anonymous said...

I for all time emailed this weblog post page to all my contacts, for the reason that if like to read it after that my links will too.
Feel free to visit my blog post ... john thomas financial

Edite Esteves said...

Calhou vir parar aqui e achei graça ao 'doente sem fronteiras', naturalmente. Ainda bem que muitos doentes são realmente muito saudáveis!!!...

E já agora, aproveito para partilhar os meus blogs, atendendo a que: "nem só de pão vive o homem"... Vão gostar, acredito!

http://meditacaoparaasaude.blogspot.com
http://leiturasparaavida.blogspot.com