6.1.11

SEASON OF THE WITCH

Hoje acaba a estação mais deprimente do ano. Natal e Ano Novo. Um pesadelo. Restaurantes cheios. Mortos na estrada. Operação Fim-do-Ano. País parado. Compras de última hora. Prendas na pressa de gastar. Exibição de ter. Champanhe para convencer. Queremos ser o que não somos. A tradição já não é o que era. Continuamos nos rituais passados. Rituais que nada significam. Tradições que se mantêm na ausência de coragem em as abolir. Para as famílias complexas, feitas de divórcios e netos alheios, a Estação Natal é um horror. Filhos correm a jantar compulsivamente no vómito das filhozes. Mesas cheias de mortos. Ausentes permanentes.  Pais de outrora. Culpas sem remissão. Uma revisão do passado. Insatisfação do futuro. Um presente no condicional. Ano vai, ano vem. Um presépio ritual. Uma árvore caduca. Discussões adiadas... Famílias separadas. Há um Natal que acaba. Uma satisfação de normalidade. This is the season of the witch.

9 comments:

ma grande folle de soeur said...

sadly true!

Li said...

é mesmo uma triste realidade.

Eduardo P.L said...

Também concordo!

Anonymous said...

Mesmo com as confusões à mistura, se não fosse esta "season" muitos encontros, familiares ou não, ficariam por acontecer.
Começo a ficar um bocado farto dessa unanimidade em dizer mal desta quadra, cheira-me a egoísmo militante disfarçado de pseudo-individualismo.
Para o ano vou praticar esta quadra a sério.
ORTEGA

expressodalinha said...

Adoro despertar o Ortega que há em todos nós.

FAIRES said...

Pois eu não concordo.
Também para mim, momentaneamente este Natal foi diferente... Na Noite um pouco mais triste...por momentos... mais alegre no Dia de NATAL do que os anteriores...
Não posso deixar misturar o Natal NATAL e o natal. E só por isso não estou em total acordo.
Nunca gostei do natal...
Sempre adorei o NATAL...
Em Espanha é uma época com mais lisura, mais esclarecida...Não há mistura entre o NATAL e as prendas...As tradições essas para mim mantém-se... Não misturo tradição com "aproveitamento de ocasião"...
Um abraço,

expressodalinha said...

FAIRES: AINDA BEM. PARA MIM É UMA ÉPOCA CONFUSA E NÃO É SÓ POR CAUSA DAS PRENDAS. SENTEM-SE MAIS AS AUSÊNCIAS.

daga said...

pois é Jorge - "Mesas cheias de mortos" é uma expressão terrível, linda, que ultrapassa a metáfora ... porque eles estão lá... e nós sentados ao pé da "árvore caduca", cumprindo o "ritual", não conseguimos sentir-nos completamente vivos!
Beijo

expressodalinha said...

POIS...