27.3.11

LIBERALIDADE

Há em todos uma propensão para dar. Uma generosidade natural. Uma vontade de entender os outros. Muitas vezes, porém, a liberalidade esconde-se por de baixo da avareza, da estreiteza de vistas, da vida egoísta que nos forçamos a viver. Mais do que a simples caridade, importa sermos liberais. Ser liberal não é admitir tudo. Não é ser complacente. Ou mesmo inerte. Ser liberal é ajudar. É apoiar os outros. Compreendê-los, sem os estigmatizar. Ser liberal é ter abertura de ideias. Ser liberal é uma luta permanente com o nosso ego.

12 comments:

Mena G said...

Só dou quando quero e acho que sim...
Nunca quando me pedem.
Ainda estou para saber o que sou.

João Menéres said...

Saber ouvir e procurar que os outros tenham interesse em nos ouvir.
Para isso, não podemos ser orgulhosos, devemos saber ser humildes.

Helena Oneto said...

O mais dificil não é alcançar a liberdade, é saber viver livre!

Li Ferreira Nhan said...

Ser liberal é ser generoso.

myra said...

melhor escutar e ficar calado mesmo qdo nos pedem algum conselho, deixar os outros a liberdade, até em errar!

João Menéres said...

Muito sábio o conselho da MYRA !
Infelizmente, eu tenho o coração ao pé da boca...

daga said...

está tão bem definido, Jorge, sem o "gume" irónico que costuma acompanhar os teus textos (e do qual tb gosto),mas neste caso conseguiste definir "ser liberal" de uma forma tão simples, tão correcta, tão transparente! ser liberal é mesmo ser tolerante o que constitui com efeito "uma luta permanente com o nosso ego".
beijo

expressodalinha said...

Uma reflexão de um dia de chuva. Uma reflexão permanente. A chuva não...

Francisco Castelo Branco said...

Ser liberal é lutar pelos ideiais independentemente da situação em que nos encontramos

eu vejo assim

Maria de Fátima said...

e olha que nem tinha lido ainda por aqui
e olha o que escrevi
anda, anda, cai na alçada da aprendizagem de uma forma/componente dessa tal liberalidade

expressodalinha said...

Francisco: Como eu digo, não é abdicar das nossas ideias. Mas há que ser tolerante. A não tolerância destroi os nossos próprios ideais. Ficamos sozinhos

expressodalinha said...

Mª de Fátima: sem dúvida. Já lá fui.