12.6.11

SANTOS

As Festas são uma coisa detestável. Fumo, cheiro, sardinhas, barulheira... Há gente que que passa o ano ansiando pelas Festas. É como o Carnaval no Rio. Uma coisa detestável. Povo e mais mais povo. Gente chique armada em povo. Povo armado em gente chique. Afinal quem era Santo António? Ninguém sabe. Quem era o Carnaval? Tanto faz. Um circo romano. Gente, povo. Energumenos aos saltos. Ânsia de viver. Angústia de existir...Cerveja a rodos. Vinho a pontapé. Vão aos "Santos", mas não facilitem... A vida não é só isto. A vida é uma crise.

5 comments:

Helena Oneto said...

O melhor das festas populares eram as sardinhas, os manjericos e os fados em Alfama nos anos 60... ainda te lembras?

expressodalinha said...

Muito vagamente... Havia muita sangria.

João Menéres said...

Cá não há o hábito de colocar as flores de papel nos manjericos.
Só as quadras ao jeito do povo.

Anonymous said...

Nem senti aroma de festejo...
A malta anda mesmo descontente. E já se trabalha muito para agradar o turista alfacinha. :)
mena

expressodalinha said...

Turista alfacinha é pouco exigente ;))