2.6.11

PASSEIO PELA BEIRA

Deixamos a noite cair sobre os grandes pinhais de centro. Curvas, montes, vales, rios límpidos, horizontes sem fim... Uma zona cheia de potencialidades e, no entanto, cada vez mais desertificada. É bom para o turista ocidental, mas será bom para quem lá vive? Fica a sensação que tudo é paisagem. Que a vida parou. Que não há progresso. Num país em crise que contributo pode esta zona dar? Fica a pergunta...

3 comments:

Eduardo P.L said...

Portugal é muito pequeno para se dar ao luxo de ainda manter áreas como sessa

João Menéres said...

Que contributo ?
- A preservação da Natureza.
Um Portugal natural.
Limpar as florestas e matas para que os incêndios não devastem uma das nossas riquezas.
Proibir os abortos da construção e a massificação da construção civil.
Isto, JORGE, não custa muito dinheiro...
Mas, confesso que já tenho algum receio no que se possa vir a fazer no Alentejo, nas margens do maior lago artificial da Europa.

expressodalinha said...

Concordo João. Mas não será pouco. De facto é uma zona em depressão. Claro que em crise acabam por se safar melhor, em termos alimentares.