13.10.11

FAZER 60 ANOS NO SÉCULO XXI

Recebi este texto pela net, no qual me revejo em grande parte.

Está a aparecer uma nova franja social: a das pessoas que andam à volta dos sessenta anos de idade, os
sexalescentes.Aa geração que rejeita a palavra "sexagenário", porque
simplesmente não está nos seus planos deixar-se envelhecer. Trata-se de uma verdadeira novidade demográfica - parecida com a que, em meados do século XX, se deu com a consciência da idade da adolescência, que deu identidade a uma massa de jovens oprimidos em corpos desenvolvidos, que até então não sabiam onde meter-se nem como vestir-se.
Este novo grupo humano que hoje ronda os sessenta teve uma vida razoavelmente satisfatória. São homens e mulheres independentes que trabalham há muitos anos e que conseguiram mudar o significado tétrico que tantos autores deram durante décadas ao conceito de trabalho.
Hoje, não são pessoas que estejam paradas no tempo: a geração dos "sessenta", homens e mulheres, lida com o computador como se o tivesse feito toda a vida. De uma maneira geral, estão satisfeitos com o seu estado civil e ,quando não estão, não se conformam e procuram mudá-lo. Raramente se desfazem em prantos sentimentais.
Hoje, as pessoas na década dos sessenta, estão a estrear uma idade que não tem nome. Antes seriam velhos e agora já não o são. Hoje estão de boa saúde, física e mental, recordam a juventude mas sem nostalgias parvas, porque a juventude ela própria também está cheia de nostalgias e de problemas.
Celebram o sol em cada manhã e sorriem para si próprios... Talvez por alguma secreta razão que só sabem e saberão os que chegam aos 60 no século XXI ...

20 comments:

Eduardo P.L said...

Eu já passei muito desse ponto...

myra said...

eu, ainda nao sei que idade tenho realmente:)))) pqe ja passei faz mto tempo dos 60:))))

Maria de Fátima said...

nem calores, nem securas... nem temores ou mais irritabilidade que o costume...
hão-de investigar se ainda existem sinais exteriores dessa peste feminina chamada menopausa na geração feminina aqui citada
(e nem autocolantes ou outro modo de atenuar o que a natureza fez em boa hora...)
vou deixar isto anónimo rsss

Maria de Fátima said...

ora...não ficou anónimo!!!

João Menéres said...

FÁTIMA :

Este meu também não ficará ANÓNIMO ! :

Eu já esqueci a dos 60...
...e espero vir a esquecer também esta dos 70 !

Eduardo P.L said...

Seria sobre essa CRISE de IDADE que o Jorge prometeu postar hoje????

Maria de Fátima said...

seria, Eduardo?! bem nos passou a perna com esta, hem?! :)

Maria de Fátima said...

QUEM irá ele entrevistar?! rsss

Eduardo P.L said...

Maria de Fátima, o Jorge é assim mesmo, cheio de mistérios e suspenses...srsrsr

expressodalinha said...

Eduardo: o prometido é devido. Essa da crise de idade foi boa.

Li Ferreira Nhan said...

Eu ainda não cheguei nos 60...
;)

expressodalinha said...

Li: ainda é uma garota :))

Li Ferreira Nhan said...

;D

peri s.c. said...

Ah, ah excelente texto ! estou prestes a virar um sexalescente !
E ligadão !

expressodalinha said...

Mauro: é a vida!

Claire said...

Uuuuuuu vou passar agora pelo cabo dos 50

expressodalinha said...

Novíssima.

daga said...

Lindooo texto Jorge :) infelizmente não tenho podido ler estas maravilhas!! e logo eu que também pertenço ao clube... com muita honra e muita alegria :D
beijo grande

Claire said...

Tas a dizer novíssima a mim!? k nada, um tanto corroída e até com peças sobresselentes, mas estou a treinar o i can´t get no satisfaction caso consiga passar o tal do cabo dos cinquenta que não é para todos

Unknown said...

ainda não nos 60 mas quase...quase e revejo-me por completo nestas palavras e espero que assim continue ..e que seja verdade mesmo para os 70!ruguinhas e brancos não nos deixam esquecer mas a nossa idade é essencialmente o que nós quisermos.Há coisas que já não fazemos? e todas aquelas que temos agora a possibilidade de fazer? Estou num dia sim? pois , talvez, mas os não são para passar rapidinho e...vivam os 60