11.11.11

SER POLÍTICO - OS MERCADOS ESCOLHEM

Nunca saberemos com precisão se os líderes que escolhemos por voto não estavam já antecipadamente escolhidos pelos grandes poderes económicos e pelas maçonarias de interesses. A verdade é que os lobbies, as grandes empresas e os bancos são decisivos nessa selecção. São interesses obscuros, por vezes divergentes do interesse geral, mas essa pressão faz parte do processo democrático, tal como o conhecemos. Em última análise, a existência de vários interesses concorrentes ou até antagónicos, permite assegurar algum grau de previsibilidade e de democraticidade. Com a recente nomeação de Lucas Papademos como novo primeiro-ministro grego e da previsísel nomeação de Mario Monti para substituir Berlusconi, na Itália, a democracia ficou entre parêntesis. As escolhas são feitas directamente pelos "mercados", essas entidades incógnitas que começam no nervoso dos computadores dos "brokers" das empresas finas de Wall Street e acabam nos fundos de pensões de uns quaisquer parolos do Texas ou da Florida que nem sabem onde fica a Europa... A democracia começa a ser um mero embaraço formal. O que virá a seguir?  

16 comments:

zamotanaiv said...

-suspiro-

(já é o segundo hoje)

myra said...

esta muito feia a situaçao internacional...acho que està pior que o crack de 29 ( ou foi 24?)...sempre o poder esta na mao dos ricos...etc.

Luísa said...

Numa posição de mera observadora, devo apenas confirmar palavrinha por palavrinha do que é dito...
Tristemente confirmado o jogo de poder(es) e influências que moram no tabuleiro deste xadrez!
Beijinho terno, isenta de manobras, resistente mas decepcionada...

daga said...

acabaste com o meu sonho ;(
és mau ;) então e a liberdade de escolha, de expressão, etc foi-se? nunca existiu?
já não gostava de política, sem sonhos então (só um de vez em quando...), dispenso completamente, voltamos às cavernas e pronto!!
beijo

byTONHO said...



UNS
(Caetano Veloso)

Uns vão
Uns tão
Uns são
Uns dão
Uns não
Uns hão de
Uns pés
Uns mãos
Uns cabeça
Uns só coração
Uns amam
Uns andam
Uns avançam
Uns também
Uns cem
Uns sem
Uns vêm
Uns têm
Uns nada têm
Uns mal
Uns bem
Uns nada além
Nunca estão todos

Uns bichos
Uns deuses
Uns azuis
Uns quase iguais
Uns menos
Uns mais
Uns médios
Uns por demais
Uns masculinos
Uns femininos
Uns assim
Uns meus
Uns teus
Uns ateus
Uns filhos de Deus
Uns dizem fim
Uns dizem sim
E não há outros
...

Será que virá, virão...?
VERÃO!
Veremos!


:o)

expressodalinha said...

Tonho: e não há outros?! Isso é que incomoda!

Papagaio Mudo said...

"Propriedade é roubo"

Joseph-Pierre Proudhon

Papagaio Mudo said...

deve haver outros...

Anonymous said...

Ora, ora.

E tendes mesmo algum interesse em impedir que assim seja?

Pacóvios, enquadrados por parolos, geridos como marionetas.

Há nisto muito de divino ...

Antonião

expressodalinha said...

Papagaio Mudo: somos todos ladrões. Abraço.

expressodalinha said...

Antonião: hahaha... e quem é o Deus?

Li Ferreira Nhan said...

Gosto dessa Tarsila!

Silvares said...

Haverá vida em Marte?

Fernando Vasconcelos said...

A substituição dos primeiros ministros foi feita dentro do enquadramento legal da constituição das duas repúblicas sendo que o parlamento mantém o poder de não aceitar essa substituição por isso não estou bem a ver qual o problema. Pelo menos no caso Italiano só peca por tardio ...

expressodalinha said...

Fernando: sem duvida que é tardio. A questão é que os Parlamentos são meros arremedos de democracia representativa. Quem manda agora são as agências de rating.

expressodalinha said...

Rui: e se houver não terá crise?