5.1.12

ELES


Eles não somos Nós. Mas Nós podíamos perfeitamente ser Eles. Eles mandam. Nós gostaríamos de mandar. E mandando Nós éramos Eles. Mandar é infinito. Um verbo sem sujeito. Um futuro sem condicional. O divórcio entre Nós e Eles é muito mais do que um conflito de personalidades. É uma angústia democrática. Uma dicotomia perversa. Sempre que pagamos impostos, sempre que aumentam os preços, sempre que somos multados, são Eles os culpados. A nossa culpa esgota-se no voto eleitoral. A transformação majestática do Nós em Eles é uma representação de sombras, como num teatro chinês. Uma ilusão que nos desculpa. Que nos remete para uma “oposição” permanente. Para uma indignação protocolar. Para um desespero compulsivo. Um estatuto de verdadeira indigência política. Não nos revemos Neles. Mas Eles somos Nós. Mandar não é poder. Mandar é dever. E quando Nós não queremos ser Eles, porque quererão Eles ser Nós?

13 comments:

Maria de Fátima said...

quatro da matina e eu sem sono
podia lá encontra melhor texto que me embalasse? baralhei-me nos nós e nos eles, perdi a identidade, baralhei culpa com poder e vice versa, uma bebera filosófica que espero me embale :)poção mágica ou resultado do tremeluzir sombras chinesas (que raio fazem elas de mistura com poderes?!!)

myra said...

surrealista e hiperverdade!

Luísa said...

Mas nós não queremos ser eles...
Eles agoniam,
eles testam-nos a capacidade de tolerancia...
Eles são repugnáveis...só porque têm poder?
Nós não queremos ser eles!
Jnhs

Eduardo P.L said...

Eles mandam, e quem tem juizo obedece!!!! srsrs

byTONHO said...



"Acima, ELES.
ABAIXO NÓS!
Chega de nós, enredando-nos!
Desatemo-nos dELES!
Abaixo ELES!

Chega!

Parei... tá bom, sim senhor."

:(:

Li Ferreira Nhan said...

Acerca de quem manda...
Nem vou citar um provérbio que minha avó portuguesa vivia a falar.

Li Ferreira Nhan said...

Jorge, o verbo é "transitivo".
Vai passar...

expressodalinha said...

O que me espanta é que dizemos Eles de quem manda. E se formos Nós a mandar, também somos Eles?

Luísa said...

Nós não mandamos...Fazemos acordos de cooperação!
Nós não traçamos linhas de pobreza...Investimos na riqueza!
Nós não prejudicamos os demais...Somos solidários!
Nós, somos diferentes porque não temos esse poder todo de mandar nas massas...

expressodalinha said...

Pois, se passarmos a ser Eles... E alguém tem de ser Eles. Porque não Nós?

daga said...

Eles também já foram "Nós", passaram a ser Eles através do nosso voto, Eles são nossa responsabilidade também... e se um dia Nós formos Eles talvez não consigamos evitar a "oposição" de todos Nós ;)
(lindo texto :))
beijo

expressodalinha said...

Nem mais.

Luísa said...

Remar contra a maré?
Já o faço na minha quota parte de responsabilidade....Resultado? Envelheço precocemente! Valerá a pena?