8.4.12

DEPOIS DA RESSURREIÇÃO - II

Ainda bem que ressuscitamos ao terceiro dia. Tudo fica mais doce. Os coelhos põem ovos. Os cabritos ficam assados. E nós ficamos muito mais aliviados. Deixamos para trás a Quaresma carregada de peixe sacrificial e comemoramos. Este ano houve novidades. Uma entrada de queijo com chutney de tomate e uma saída de folar doce de Olhão. No meio ficou um vinho fino para aprofundar (ver em baixo). Para o ano não sabemos. A crise está a ficar uma cruz pesada e não é o Santo Lenho.

6 comments:

byTONHO said...



Ué!?
Não conseguiram aquecer a ECONOMIA com as vendas?!

Páscoa serve pra poucos ganharem,
a maioria só CO.nso.ME!

Ah! ah! ah!

:o)

Luísa said...

Esta mesa de páscoa é tradionalemte portuguesa! Tem linho à mesa, tem bilros e bases de oiro!
Melhor páscoa? Impossivel1
Beijinhos mil

banzai said...

oi Jorge,
Licença pra entrar na sua ´casa´, minha primeira visita, assim meio que rápida hoje, mas com certeza virei mais vezes.
Aqui, os budistas ainda não comemoram a páscoa. Temos chocolates o ano inteiro,rs. Se bem que nos mercados brasileiros estão vendendo Ovos de Páscoa ao custo dos olhos da cara, abusivos.
Volto logo mais
abração
madoka

expressodalinha said...

Olá Madoka. Bem vinda. Os budistas comemoram a Páscoa?

BRANCAMAR said...

Muito interessante o teu texto e o seu tom meio satírico.

Lá continuamos enquanto podemos a festejar seja o que fôr, é sempre pretexto para reunir a família, mesmo com crise.

Beijos

Fatyly said...

Olha, olha...devia ter lido primeiro este...afinal ali em baixo é Vinho lolll ganda burra que sou:)

A crise está a ficar uma cruz pesada? mas alguma vez ela saiu? Puxa vida sempre contei tostões enquanto outros desbarataram milhões...