10.11.12

LISBOA É INFINITA

Há cidades que se deixam fotografar como modelos profissionais. Sabem-se mostrar. Fazem posições sexy. Ajeitam os cabelos. Mostram os ombros. Deixam entrever ruelas penetrantes. Desconhecidos ângulos que nunca tínhamos visto. Luzes súbitas que nos excitam a imaginação. Sombras misterosas que nos invadem a alma. Lisboa é uma das cidades mais fotogénicas que conheço. É a luz fabulosa, a malha urbana que se desenvolve num caos organizado, as colinas que emergem por todo o lado, a arquitectura sóbria e repetitiva da Baixa, as igrejas medievais que renasceram do Terramoto. Uma cidade multicolor e multiracial, onde se anda com prazer e em segurança. Lisboa nunca se repete. Lisboa é infinita.

19 comments:

myra said...

todas as fotos de Liboa sao formidaveis...mas este texto aqui è mais lindo que tudo.Como escreve bem, meu querido Jorge, como te admiro!!!!

Anonymous said...

Que bem assenta este magnífico texto de palavra certa, no fim de "um dia em Lisboa"!!!


Anónimo da Sertã

Anonymous said...

Posso não concordar?
Lisboa não precisa fazer pose, não precisa de fazer boquinhas nem mostrar parte da coxa para que a imaginação nos leve ao seu fim (ou começo). Lisboa não precisa de nada destas artimanhas de modelo fotográfico. Lisboa é sempre linda, nua ou vestida e ainda que esteja desgrenhada é uma beleza, uma elegância. Sabe porquê? Porque a sua alma é bela, porque o sangue que lhe corre nas veias-vielas, tem o vermelho da poesia, da paixão e do fado.

Eduardo P.L said...

Gosto de como vê e fala sobre Lisboa.

João Menéres said...

JORGE : Não estranhe o meu silêncio de hoje.
SÓ FALTA DE TEMPO !

Li Ferreira Nhan said...

Lisboa está além da arquitetura, vai além, mas muito além do fado (que nem de longe com toda aquela "carga" nos faz lembrar Lisboa).
Lisboa é sinuosa, é segredo, é acolhedora, é alegre, é efervescente, é jovem, é Alfacinha, é África, é Brasil, é o Lesta da Europa, é a Índia, é a China. Essa mistura toda faz Lisboa ser o que é; des lum bran te!
Até breve!

expressodalinha said...

Li: sem dúvida tudo isso e muito mais. Infinita.

Fatyly said...

Não te sei dizer a razão mas não gosto de Lisboa, excepto os locais que fotografaste tão bem, assim como os bairros emblemáticos...que conheço tão bem, mas basta olhar a zona envolvente que...desisto e agora só lá vou quando tenho que tratar de algo.
Até uma viagem de Sintra a Lisboa que era tão agradável...hoje é um túnel de betão frio, feio e quem concebeu tal projecto deveria ser afogado no Tejo.

As minhas desculpas para quem gosta tanto, porque Lisboa não é só o que turista deve ver, mas também o "fado" que está visível "no desgrenhado" referido pelo "anónimo" que é tão triste, como é triste ver quarteirões vazios e em decadência por pertencerem a "monopólios instalados".

Enfim...quem fala a sua verdade não merece castigo!

expressodalinha said...

Pois, a periferia tem muitos pecados e muita especulação imobiliária. Sintra é o pior. Mas Lx mantém-se muito bem, mesmo em bairros mais problemáticos. Se calhar precisas de fazer uma viagem como turista e não só para tratar de coisas. Essa é a pior maneira de ver uma cidade.

daga said...

as fotos estão lindas, especialmente as nocturnas...mas isto é a minha perspectiva - sempre adorei Lisboa à noite ;)
mas tens razão - "é infinita" mesmo :))
beijo

Fatyly said...

Expresso
engano teu, trabalhei 3O anos divididos entre: Praça dos Restauradores, Praça do Municipio, Rua NOva do Almada e os dois últimos na Rua Braamcamp.
Almoçava o que levava de casa e depois ia dar uma volta e conheci tudo incluindo as igrejas e até o Castelo:) Bairro Alto e Alfama, Rua e Calçado do Carmo, fiz sku ao descer a rampa do elevador da Glória. Vivi de perto o incêndio do Chiado, o da Câmara de Lisboa e as obras que deram no resultado de agora...acho um horror!
Quem entra pela Rua do Cruxifixo pela escada rolante e visita o edifício... enfim!
A Praça do Comércio sem uma árvore?, minto há uma pequenina junto da PSP:)
a Estação do Rossio é lindíssima por fora como mostras pela foto e foste andar lá por dentro? pois a escadaria que vai direita ao comboio e a outra que vai dar ao metro dos Restauradores é de meter medo ao susto...a Praça da Figueira...mudaram de posição a estátua...a Avª da Liberdade é linda, mas experimenta fazê-la a pé e andas aos "S" para poderes atravessar as ruas...a zona do Parque Mayer...para não falar das Portas de Santo Antão, da Rua das Pretas e da Rua de S.José...ou seja: é bonita só de fachada porque o miolo é de morrer de susto!Como há dias que ir tratar dos meus óculos...desci no Rossio e fui a pé até ao Tejo e voltei...e a Rua Augusta ainda tem alguma vida...mas tanto comércio fechado e dois quarteirões numa desgraça completa.

Não conheço o actual estado da Rotunda do Marquês...que segundo dizem tem sido um quebra cabeças:):):)
É de facto uma "cidade multicolor e multirracial...mas há horas que de segurança nada tens!

Não sei se me fiz entender!

Li Ferreira Nhan said...

Com os buracos, as mazelas, as pichações, os pedintes, os desvios nas calçadas, o sobe desce, os bairros afastados, a baldeação do metro, o elétrico lotado de gente, os jovens a tomar as ruas noite adentro de cara cheia, os senhores a falar gracejos, quase grosserias quando passamos, o silêncio assustador na periferia, por tudo isso e muito mais é assim também minha visão de turista.
Sem sombra de dúvida sou uma turista.
E sou vista por todos em Lisboa como tal.
E por tudo isso Lisboa é humana.
Lisboa não é cartão postal.
Lisboa não é passeio que se faz no comboio pela manhã e volta-se a tarde para ver 2 ou 3 palácios.
Lisboa é viva. E é preciso saber ve-la.
Como turista enxerguei Lisboa desde o primeiro dia que a vi.
Com tudo isso foi amor a primeira vista.

expressodalinha said...

Lisboa é infinita.

João Menéres said...

...mas o tempo, não...

Li Ferreira Nhan said...

Nem nós somos infinitos.
Ainda bem que ao partimos
Lisboa continuará lá; iluminada, bela, humana e infinita.

Anonymous said...

"Mostram os ombros...."
O olhar do fotógrafo faz Lisboa ainda mais linda. Bela! Captura a alma!
Maravilhosas imagens...

expressodalinha said...

:))

Maria de Fátima said...

essa cidade, sim, Jorge, é isso tudo que dizes e que registas
uma cidade da qual sinto, como se de gente, uma saudade e na qual me passeio como se andasse de mão dada e em carícias de quem tanto me gostasse...sério
tendo o meu velho telemóvel no bolso, é esse pouco que registo e aqui deixo http://intervalos.blogspot.pt/2012/11/lisboa-sem-palavras.html
abraço

raulluar said...

Sempre a surpreender. Muito boas as fotos de Lisboa.