20.6.13

OS BERLINENSES

Os berlinenses têm uma cidade plana de avenidas largas para andar livremente de bicicleta. Têm faixas prioritárias para circular (as encarnadas). As bicicletas tomaram conta da cidade. Passam na brasa e os peões têm de ter enorme cuidado para não ser atropelados. Não vi um engarrafamento. Quase não vi polícias. A segurança é total. A cidade está limpa (se exceptuarmos a profusão de obras e a incomodidade visual das centenas de gruas e guindastes). Enfim, os berlinenses são civilizados, muito civilizados. Pena não serem simpáticos. Há neles uma altivez que primeiro incomoda e depois chateia. Pode haver muitas explicações (as guerras, o muro...), mas não deixa de nos levantar a dúvida sobre se a arrogância não é mais do que isso. Ou será trauma meu?

16 comments:

João Menéres said...

Nós ( e outras nações ) estamos de pé atrás...

myra said...

logico, nao podem ser simpaticos, sao Alemaos!:(((((

Paulo said...

A única vez que lá estive achei-os bastante simpáticos. Na altura referi isso num jantar com amigos berlinenses que discordaram de mim.
Como venho de um país (quase) do 3º mundo, se calhar confundo civilização com simpatia, talvez prefira isso a falsa afectividade.
Willst du mit mir Mitagessen haben?

Eduardo P.L. said...

Jorge, acabamos de chegar. Ótima viagem. Como já discordamos pessoalmente, volto a faze-lo aqui. Os Alemães são muito simpáticos. O problema é seu e dos portugueses, que como nós brasileiros, implicamos com nossos vizinhos argentinos. Tudo normal...

Fernanda said...

Em total desacordo consigo Eduardo!!!
Em Inglaterra sempre achei os ingleses simpáticos, na Suécia idem aspas e até em Moscovo foram sempre atenciosos.....sem falar em Itália ou Espanha...portanto, o problema não é nosso...!!!! Mas está no seu direito de achar o que acha, claro!!!! E como encontrou S. Paulo???? Beijinhos para si e Paulinha

expressodalinha said...

Eduardo: os alemães não são meus vizinhos. Os espanhóis sim. Qd se entende alguma coisa da língua, percebe-se que não são simpáticos (com excepções, que as houve). Até o facto de não falarem inglês nos pontos turísticos e até nos aeroportos, dá conta da falta de interesse que têm pelos outros povos. Estão virados para o umbigo deles, que está cheio de cerveja.
Ainda bem que gostou. É sempre melhor gostar do que não gostar.

expressodalinha said...

Eduardo: o problema é meu e dos portugueses!!!!! Só agora li melhor. Que quer dizer com isso?!
Qd fez essa afirmação lá pensei que tinha ouvido mal e não comentei. Mas já que insiste publicamente gostava que desenvolve-se essa teoria extraordinária.

Silvares said...

Na minha opinião (que é modesta) penso que a questão da simpatia é uma falsa questão. Tive uma amiga belga (bastante especial, diga-se) que comentava que os portugueses diziam sempre "com licença", "obrigado" e, acrescentava ela, "um pontapé no cú". No entanto ela considerava-nos muito simpáticos...

Luísa said...

Trauma deles, tenho a certeza!

Anonymous said...

Ó dúvida cruel! Será que eu pensei que tinha chegado a Lisboa e afinal estava em Berlim?


Desculpe, odeio generalizações.

expressodalinha said...

Não sei com quem estou a falar, mas sempre direi que é uma apreciação obviamente genérica e com a dúvida se será trauma meu, como refiro no post. Mas sabe, eles já deram cabo da Europa duas vezes em 100 anos e não me parece que fiquem por aqui.

expressodalinha said...

Rui: nem é esse tipo de simpatia que refiro. É a arrogância. Mas, repito, pode ser trauma meu. Estava esperançado de mudar de ideias, mas ainda foi pior.

daga said...

olha, Jorge, eu pensei que os berlinenses fossem mais cosmopolitas pela história recente da cidade! mas pelo que dizes, devem continuar a considerar-se prussianos!! sabes, os alemães (tal como os espanhóis)só se uniram numa nação por prioridades políticas, mas um alemão de Hamburgo é muito arrogante e estúpido enquanto um da Baviera é simpático! eu o que costumo dizer é que não fingem, não dizem o que não sentem, quando são amigos, são mesmo, mas pronto eu vivi um tempo na Renânia e podem ser diferentes de outros.
beijo (já falei demais :p)

expressodalinha said...

É muito capaz de ser isso. Mas as primeiras impressões numa viagem rápida são as que ficam. E aí tb entra o factor sorte nos contactos. São exctamente isso: correctos e civilizados. Mais nada. E se calhar chega... tb não me quero casar com eles :))

Anonymous said...

¨Con permiso¨
copio o comentário da Myra no facebook, ¨basta que sejam alemaes e eu nao gosto¨.
Também nao levei pontapés no cú, por acaso tenho recebido muita simpatia por terras lusitanas.
Em espanha pode ser que estejam mesmo a olhar o umbigo; la cerveza es de excelente calidad!
Claro em minha modesta opiniao.
Li F. N.

expressodalinha said...

convém beber vinho.