14.9.14

HIPOCRISIAS

O mundo está cheio de hipocrisias. Algumas são tão evidentes e deliberadas que nem vale a pena falar delas. Vejam-se os políticos. Uma linguagem sempre de desconfiar. Mas, eu ando agora particularmente sensível às pequenas hipocrisias. Aquelas que todos nós dizemos, uns mais outros menos, e que muitas vezes nos escapam nas contradições da vida. Escapam-se sem nos apercebermos do ridículo social em nos estamos a meter. Há tempos um amigo meu português dizia-me, com agrado, que ao abrigo não sei de que lei, ia ser aposentado em França e vindo para Portugal viver não pagaria quaisquer impostos durante 10 anos nem cá nem lá. A lei permite.  Curiosamente estas pessoas que tem preocupações sociais e que se revoltam quanto à pobreza nacional e às dificuldades do Estado Social, não parecem associar que a solidariedade é, em primeira linha, garantida pelos impostos arrecadados. Falam das grandes fugas, mas não vêem o seu caso. São bons a falar do caso Espírito Santo, mas esquecem-se de si próprios. Acusam os outros, mas tem comportamentos semelhantes na vertente de cumprir com o Estado, ou seja com todos. Todas as facilidades e esquemas que se possam engendrar têm sempre de ser suportados/compensados porque quem paga impostos. Ou seja, estamos a pagar por eles. Por isso, ou rejeitam os benefícios (o que recomendo) ou adequam o discurso e deixam de ser de esquerda e de falar nos pobrezinhos.

4 comments:

Fatyly said...

Na muge....subscrevo!

Um bom domingo

daga said...

vivemos num mundo sem "solidariedade", dominado pelo egocentrismo.

Eduardo P.L. said...

Bem posto

Paulo said...

Bem observado. Conheço muito boa gente que "rasga as vestes" em defesa do estado social mas não se coíbe de fugir aos impostos sempre que pode. A desculpa é que o estado não é "gente de bem" (malandros, corruptos, etc.). Afinal em que é que ficamos?