22.10.14

GO BETWEEN

O meu pai foi uma pessoa importante e estimada nos meios militares e políticos. Os meus dois filhos são hoje figuras públicas na cena musical. A minha neta é a miúda mais gira do bairro e arredores. Eu sou cada vez mais conhecido por ser filho do meu pai ou por ser pai dos meus filhos ou por ser avô da minha neta. Sinto-me um acidente genético essencial, um go between geracional, alguém que se limita a passar testemunho. Mas não somos todos isso?

7 comments:

João Menéres said...

Virtualmente, eu conheci o Jorge através de textos fantásticos.
Nem sabia de quem era filho, nem que tinha filhos.
Nem a bela Sofia existia ainda...
O Jorge é único !

Li Ferreira Nhan said...

Comigo foi mais ou menos assim;
"_ Quem é?
_Ela é filha do fulano.
_ A irmã do ciclano?
_ Isso! "

Depois,

"_ É a esposa do…
_É a mãe da… "

Há dias que sinto-me uma espécie de casualidade não essencial.

Jorge Pinheiro said...

Exactamente isso que senti outro dia.

João Menéres said...

A Família é sempre uma referência.

daga said...

tu és único e destacaste nessa referência!

Fatyly said...

Somos sim, mas cada um com a sua história e claro que existem referências familiares nessa passagem de testemunho.

Agora saberem que sou filha de...ou da mãe das...ou avó dos...e pergunto muitas vezes, pelo menos saberão o meu nome?

Jorge Pinheiro said...

Pois...