28.12.14

2015

Nunca pensei chegar aqui. Aqui é uma barreira temporal que passa todos os anos sem fazer previsões e sem futuro escrito nos astros. Morre quem morre. Vive quem vive. Todos os anos pensamos que pode ser o último e os anos passam sem chegar o fim. E o fim é um ano acidental, em qualquer mês do calendário, num dia de feira, a horas indeterminadas. Vivam o melhor que puderem nos minutos que faltam. Esqueçam a "crise", porque a Crise verdadeira é o fim de todas as crises.

6 comments:

Li Ferreira Nhan said...

Nunca penso que o ano que chega possa ser o meu último, muito pelo contrário!
De uns tempos pra cá acredito mesmo na imortalidade. É bom, muito bom! ;))

Que 2015 seja fácil, indolor e prazeroso para todos nós!

daga said...

também não costumo pensar nessa "crise", vivo o momento e esqueço que é efémero!

beijo e um Ano cheio de vida para ti e cheio de posts para nós :))

Eduardo P.L. said...

De crise em crise vamos envelhecendo.

Eduardo P.L. said...
This comment has been removed by the author.
Fatyly said...

Grande verdade que subscrevo.

Boas entradas e tudo de bom para ti e todos os teus!

Beijocas

Jorge Pinheiro said...

Obrigado a todos.. e portem-se bem.