2.1.15

SEXO COM HORA MARCADA

Esther Perel, psicoterapeuta, defende que, em muitos casos, a solução passa por planear o tempo para estar junto e o que fazer com ele: o jantar, a música, o sexo. Tirar aquela sexta-feira e deixar os miúdos na avó ou sair mais cedo do emprego. Pode ser apenas uma noite por semana, ou de 15 em 15 dias. Mas se a tivermos marcada na agenda, esperamos por ela, e desejamos que venha depressa, tal como umas esperadas férias. Mas a palavra ‘planear’ ainda é olhada com maus olhos, quando falamos de amor e erotismo, porque nos convencemos de que os gestos verdadeiramente românticos são os que caem do céu, como nos filmes.
Gostava de ouvir os vossos comentários sobre este tema.

17 comments:

Fatyly said...

Ó Dª.Esther Perel, só não concordo com essa de "deixar os miúdos na avó uma noite por semana ou de 15 em 15 dias"...mais do que a maioria faz não é pedir demais perante o que já fazemos? Nunca tive essa oportunidade e fiz tudo o que refere sem "agendas"

Depois os miúdos crescem um pouco mais e já não querem dormir na avó e com isso os pais deixam de ter o "período romântico e sexo"?

Por este andar qualquer dia até para fazer xixi tem que ser marcado, os filhos descartados e etc, etc.

"o tempo para estar junto" pode ser PLANEADO E DESEJADO SIM de mil formas e para isso basta querer!

O que já não aplico ao "fora da cesta" uiii são aos molhos percebes? Aí sei porque assisti a vários casos que a ansiedade da marcação era por demais e mais que evidente.

É o minha modesta opinião, porque "sexo com hora marcada" pode muitas vezes sair furada!!!

O que achas?

Fatyly said...

e já agora ponho outra questão que só de pensar já me fez rir:

- e se os avós, tios ou outros tiverem marcado para o mesmo dia? quem cederá? é que muitos filhos e ou jovens pensam que os avós não gostam ou fazem esses tais períodos deliciosos!

Luma Rosa said...

Esther Perel talvez esteja dizendo apenas de pais que possuem filhos pequenos, pois todos sabem que os "ânimos" não batem quando cada um tem a sua própria sobrecarga de responsabilidades. Mais do que o sexo, a interação e compreensão, troca de gentilezas e afeto, são bons combustíveis para a hora "H". Como digo sempre, o sexo não começa na cama, começa no modo como os casais se tratam na mesa do café da manhã. O mau humor não é afrodisíaco, já a promessa de um simples olhar, pode ser faísca de uma chama que não espera pela hora marcada.
Para os casais que estão em dificuldades de relacionamento, marcar um horário é como voltar aos velhos tempos em que se marcava dia e horário de namoro.
Daí nem digo que seja um horário para o sexo, esse será apenas consequência ou não. Mas acredito que os casais precisam de tempo sozinhos, sem filhos ou interferências, até mesmo para colocar a conversa em dia.
Feliz ano novo!
Beijus,

Anonymous said...

Essa tal de Dona Esther, da qual nunca ouvi falar, é neurótica? Na minha modestíssima opinião, os momentos de ternura, de afecto, de amor e de sexo são improgramáveis. Nascem naturalmente, para serem verdadeiros e inesquecíveis.

- "Olha, amiga, esse nosso chá tem de ser adiado.
- Sim, e então porquê?
- Para esse dia, a essa mesma hora já tenho agendada uma cópula com o meu marido, e a ela não posso faltar ...
- Tu, tás doida, amiga?
- Doida eu? Apenas sigo instruções da Esther ..."


Ora Sra. Perel, poupe-me. A senhora precisa, com urgência, agendar uma visita ao psiquiatra.


:):):)

Feliz 2015

Jorge Pinheiro said...

Então e os avós? Só servem para tomar conta dos netos ou também podem marcar hora?

Fatyly said...

Essa pergunta está no meu segundo comentário, ora pois...

Jorge Pinheiro said...

Era esse, precisamente, o comentário que eu mais esperava. Parece que a partir dos 50 acabou...

Li Ferreira Nhan said...

            Nunca ouvi nada acerca da moça Esther Perel (a vi agora no google e tudo esta em inglês). Pois bem , sexo com hora marcada a mim nunca funcionou.  Nem quando solteira. Quando as filhas chegaram lembro que foi mesmo uma mudança brusca. Mas também havia tantos cuidados e preocupações que sinceramente não pensava muito a respeito.  Era tanto trabalho!!!! Nunca tive ninguém, absolutamente ninguém a ficar com elas, nem para um passeio, um cinema, motel, ... Tivemos mesmo que nos virar com os horários e lugares  mais estapafúrdios ( ainda bem que a casa sempre foi grande). A mim isso não foi problema pq sempre odiei todo e qualquer tipo de rotina ou horário marcado, ainda mais em se tratando de prazer. A qualidade e não a quantidade sempre foi minha prioridade.   Não sou avó mas tenho claro: quero aproveitar minha velhice como bem me apetecer. Isso não inclui obrigação e ou cuidados com netos. Minhas filhas já sabem disso. Aprendi com minha mãe e ela com minha avó: quem tem filhos que os cuide. Netos são bem vindos acompanhados dos pais.  

Porém, por outro lado sexo com data e hora marcados deve ser bom,  haja visto o grande número de amantes felizes com seus dias e horários marcados para o sexo extra conjugal.

Jorge Pinheiro said...

Pois é. Cada um é que sabe. Mas eu que não sou nada romântico, adoro programar as coisas. Evitam-se uma data de equívocos. A tal Esther tem uma certa razão. Só falha nos avós. É que os avós também f....

João Menéres said...

Então, Jorge, não acabou aos cinquenta !...

Eduardo P.L. said...

Comentei lá no FB, e nem sei exatamente o que disse. Aqui vou comentar o lado AVÓS da questão: temos dormido com a LARA netinha de seis meses em nossa cama para liberar os pais, jovenzinhos, para aproveitarem as "baladas" aqui na praia. E tenho achado muito bom dormir com as duas...srsrs Quem diria! Netinha nessa idade sabe-se lá quando vamos ter outra, sexo ainda dá para prever...srsrs

Anonymous said...

Ó Céus! Netinha de seis meses a dormir na cama com os avós! Os pais no regabofe e a criancinha correndo perigo de vida ...

Jorge Pinheiro said...

No essencial a Esther tem razão. Só falta integrar os avós na farra. Eu que não sou nada romântico, gosto de tudo muito bem planeado. Até porque há imensas coisas para fazer antes... coisas que me escuso aqui de enumerar, mas que normalmente demoram 15 a 20 minutos a fazer efeito. As mulheres também têm de ter os seus cuidados, especialmente as avozinhas. Por isso, nada como marcar hora.

daga said...

bem me parecia que não eras nada romântico :p (que tristeza tão triste - é a minha vez agora!!)

Jorge Pinheiro said...

Ainda mais pena tenho eu. Não consigo sonhar, não suspiro, enfim uma estucha :((

Silvares said...

Bom... vou comentar: tenho 52 anos e netos ainda nada... espera aí um pouco. Planear o sexo, bom, talvez... (vou já), tem dias, é como tudo na vida... estou quase a ir! Nunca se sabe quando cai a chuva! Estou quase a ir. Quem diz quase a ir diz quase a vir, depende da perspectiva. :-)

João Menéres said...

Há quem vá e venha !

LOL