8.12.16

COMIGO MESMO - VII


A carrinha “pão-de-forma” vinha-me buscar logo de manhã cedo para o colégio. Era o Colégio Príncipe Carlos (o das miúdas chamava-se Princesa Ana). O Colégio ficava fora de portas na Estrada das Laranjeiras, nº191 (Sete Rios), em parte do Palácio dos Condes de Farrobo, conhecido por Palácio das Laranjeiras. Vem a propósito, e apenas como curiosidade, lembrar que a expressão “farrobodó” (de onde deriva o estilo musical brasileiro “forró”) querendo significar festança, festejo animado, baile de arromba, algazarra ou confusão, vem precisamente da época em que, no século XIX, o 1º Conde de Farrobo – Joaquim Pedro Quintela – aqui dava sumptuosas festas que maravilharam a cidade e que ficaram para sempre no imaginário lisboeta.

4 comments:

João Menéres said...

Sempre sucederam farrobodós em qualquer época.
A 1º de que a História reza foi iniciada com uma simples maçã e não havia palácio...

Li Ferreira Nhan said...

Hoje aprendi de onde veio o termo "forrobodó" tão usado aqui no Brasil :)

Jorge Pinheiro said...

E haveria maçã?

Eduardo P.L. said...

Com essa do forró aprendi mais uma