29.4.11

LISBOA - AINDA HÁ CASAS ASSIM

Saímos das grandes artérias, viramos de repente à esquerda... Lisboa é província de si mesmo. Uma capital saloia que preserva as memórias rurais. Estamos em Campolide. A questão é saber o que fazemos destas memórias? Para que servem? No meio de viadutos e eixos rodoviários, nem há tempo para parar.

9 comments:

João Menéres said...

Belo achado !

✿ chica said...

Que coisa linda isso! abraços,ótimo fds!chica

Li Ferreira Nhan said...

Bela Lisboa com segredos.

Eduardo P.L said...

Lisboa não perde suas origens! E em certo sentido vive com elas!!!

expressodalinha said...

De facto, todas as cidades mantém esta convivência. Em Lisboa é estranho pelo contraste, em certos bairros.

Helena Oneto said...

Restros de outros tempos que teimam em resistir!

expressodalinha said...

Resistentes e resilientes.

myra said...

gostaria de morar nesta casinha, gostaria meesmo!!!!

expressodalinha said...

Acredito...