28.5.11

CHEGUEI...

Banhos de rio. Calor de abafar. Nuvens passageiras. Trovoadas. Raios. Relâmpagos. Pássaros cantando. Total ausência de gente. Estradas a perder de vista. Pinhais, muitos pinhais. Montes e vales. Imensos montes e vales. Terras desconhecidas... Andámos perdidos pelo centro geodésico do país, entre a Sertã e Vila do Rei. Imaginem que não vimos televisão, não havia internet e quase não havia rede de telemóvel. Um martírio!

14 comments:

angela said...

Será? Não tens a aparência de um martirizado...rs

myra said...

terà sido um martirio, mas voce esta muito alinhado, meu querido Jorge, um gde beijo

João Menéres said...

Pelo que leio e vejo, MARTÍRIOS assim dão nova vida !

peri s.c. said...

Estou atras de martirios deste tipo

Lis said...

vida chata né?

Fatima Cristina said...

Vida dura!!!

Muito legal Jorge!

Beijos!

expressodalinha said...

O sacrifício que eu faço para vos trazer fotografias...

Luísa said...

Pelo que se vê, mais pareceu um bálsamo para o corpo e espírito!
BJ

Dylan said...

Essa água deve estar bem gelada!

expressodalinha said...

Água fresquinha, como eu gosto.

Selena Sartorelo said...

Olá Jorge,

Se isso é martírio..que o mundo se martirize então rsrs!!Um bom banho de rio de verdade revigora a alma.

beijos

expressodalinha said...

Selena: é isso... revigorante.

Eduardo P.L said...

Boa Jorge! Nós VALEMOS qualquer sacrifício!!!! hahaha!

expressodalinha said...

Eduardo: e muito mais.