21.9.11

ARTE PÉSSIMA - ESTORIL SOL RESIDENCE

Não tenho falado deste monstro com receio de represálias dos meus amigos arquitectos. Ontem, porém, fui a Cascais. Perdi-me nas vielas da cidade velha. Ruas que dão para a baía. Casas baixas despenhadas sobre o mar. Tudo com escala. De repente, levantamos o olhar... e zás!. Do outro lado da baía, o Monstro. Concebido pelo arquitecto Gonçalo Byrne em terrenos do antigo Hotel Estoril-Sol, o Monstro ofende a Costa do Sol, como um mancha de poluição no horizonte. É impossível ficarmos indiferentes. O Monstro esmaga a paisagem. Afecta a linha da costa. Minimiza a Estrada Marginal. Um postal ilustrado com a pintura borrada. Uma escala egocêntrica para vender milhões. Como os arquitectos, por definição, nunca têm culpa e o dono da obra quer é construir mais, a culpa tem de ir por inteiro para as autarquias que autorizam estas barbaridades. Assusta não haver a possibilidade de voltar atrás e projectar diferente. Assusta não haver morteiros para abater o Monstro. Um caso de legítima defesa paisagística.

12 comments:

Li Ferreira Nhan said...

Nossa...
Realmente é esmagador!

João Menéres said...

Pura agressão urbanística e, consequentemente, visual !

Admira ter saído do estirador do Gonçalo Byrne...

Micaela said...

Agressivo, assustador. Sou mais conservadora do ponto de vista urbanístico, ou então... estou fora de moda!

Eduardo P.L said...

Não vou comentar. Não vou provocar. Não vou defender os arquitetos. Mas vou vaticinar: dentro de 50 anos só existirão obras como essa na orla. Casas antigas poderão ser tombadas pelo patrimônio histórico e poderão servirão de referência de como foi um dia Cascais! assim caminha a humanidade!

expressodalinha said...

Eduardo: daqui a 50 anos!... Duvido que haja dinheiro. Só se fôr chinês. Cascais e Estoril arriscam-se a ser uma importante zona de jogo da nova província chinesa da Eurásia.

daga said...

mas o Hotel Estoril Sol também era um monstro! então gosto mais deste monstro aqui, realça a beleza das casas em volta, salienta o poder da assimetria;) visto de perto não é nada de especial, mas escolheste uma perspectiva muito boa :) assim parece uma invasão alienígena!!
beijo

Sérgio de Almeida Correia said...

A volumetria parece-me excessiva e a agressão estética é evidente. Mas ainda assim penso que pior do que esse é o centro Comercial Cascais Vila, logo à saída da Marginal. Um desastre.

expressodalinha said...

Sèrgio: sem dúvida. Esse não tem qq qualidade arquitectónica. Uma confusão de trânsito. Um pesadelo!

Odracir said...

Concordo! (Sou arquitecto)

João Menéres said...

Mas, pelo menos, o CCC não está virado directamente para o Atlântico!...

m.a. said...

Jorge
Voltei há dias, mas só hoje tive oportunidade de fazer as visitas...

Ao ver esta imagem, a memória retrógada avançou a uma velocidade vertiginosa...
Recordei o que era aquela bela entrada em Cascais com as duas magestosas casas de pedra ... Mais tarde, o choque que foi o implante do "monstro Estoril Sol"... Depois, novo abanão com "a obra do sr. Judas"... Agora, eis que surge um novo monstro (e, este, com plena tradução imagiológica)!
Enfim, que saudades daquela vilória piscatória...

expressodalinha said...

MA: Bem regressada. De facto, Cascais tem sofrido muito. E para bem pior, ao contrário de outras vilas aqui da Linha.