21.9.11

JÚLIO RESENDE - MORTE AOS 93 ANOS

Diplomou-se em Pintura em 1945 pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto. Fez a sua primeira aparição pública em 1944, na I Exposição dos Independentes. Em Paris, para onde vai estudar, assimila algum cubismo, aproximando-se, de forma progressiva, da não figuração. Do geometrismo ao não figurativismo, do gestualismo ao neofigurativo, a sua arte desenvolve-se numa encruzilhada de pesquisas, cuja dominante será sempre expressionista e lírica. Pintor de transição entre o figurativo e o abstracto, Resende distingue-se também como professor, trazendo à escola do Porto um novo espírito aos alunos que a frequentaram na década de 1960. Morreu no dia 21 de setembro de 2011, aos 93 anos. Um dos maiores pintores portugueses do século XX.

6 comments:

BRANCAMAR said...

Sim, um dos maiores e por isso tão simples e humilde.

Vivo relativamente próximo da sua Fundação e era frequente vê-lo por ali ainda há muito poucos anos, já depois de ter festejado os 80, conversando aqui e ali com os visitantes ou acompanhando uma ou outra exposição, porque para além da sua mostra permanente, onde também esteve por muito tempo essa fase de Paris de que fala, a Fundação tem também uma sala para exposições temporárias de outras obras e outros artistas, para além de um bonito auditório onde se fazem palestras, apresentações de livros e outros eventos. Há também outra sala com exposição de material da fundação e do Mestre, serigrafias, porcelanas, etc. e um belíssimo jardim. A construção em si é de uma arquitectura muito elegante e bela.

Eu, que adoro aquele local e o frequentei com alguma assiduidade, parecia-me muito interessante se o funeral do Mestre Júlio Resende se fizesse a partir da Fundação, até porque ela é junto da sua residência e penso que tem até alguma comunicação com a mesma.

Fico muito penalizada pela sua perda, o Mestre era muito generoso e é frequente encontrar na casa ou no estabelecimento de alguns amigos, ou apenas conhecidos que foram generosos para com ele, quadros seus.

Bonita homenagem, gostei de estar aqui este bocadinho, neste dia.

Penaliza-me que aos poucos vão desaparecendo um grupo de grandes artistas do Porto que estiveram na fase áurea da Cooperativa Árvore, uma referência nos anos 60 e 70 e que continua a marcar o panorama cultural do Porto, como foi o caso de Eugénio de Andrade, de quem Júlio Resende era também um grande amigo.

A Escola de Belas Artes do Porto foi e é ainda uma ESCOLA de referência e Júlio Resende foi um dos seus grandes Mestres

Beijos
Branca

Li Ferreira Nhan said...

Lamentável. Aos poucos os grandes estão a ir.

expressodalinha said...

Branca: um depoiamento muito vivido que vem enriquecer esta singela homenagem. Não conheço a Fundação. Em próxima oportunidade não vou perder. Obrigado.

BRANCAMAR said...

Peço desculpa por alguma repetição da palavra "também" no texto, pela hora tardia não o revi.Saiu ao correr do pensamento e do sentir, pois foi o primeiro comentário e a primeira alusão que fiz ao Mestre depois que soube da sua morte.
Podem apreciar parte da Fundação em http://www.lugardodesenho.org/.

Beijos

expressodalinha said...

Branca: o comentário está excelente. Mais uma vez obrigado.

Rui Sousa said...

Um dos meus preferidos. Grande Resende.