14.10.11

ARTE PÉSSIMA - OS MATACÕES DE CABRITA REIS

Pedro Cabrita Reis afirma-se escultor. A Câmara Municipal de Oeiras comprou-lhe duas "instalações" no valor de um milhão e duzentos mil euros (sim, leram bem)! Esta "coisa" aqui fotografada comemora os 250 anos da vila de Oeiras. São oito matacões em mármore, sem escala, sem arte, sem personalidade. O valor do mármore não ultrapassa os cinquenta mil euros... Será que o valor acrescentado representa tanto? O defeito não está em quem sabe vender. A virtude está em quem sabe comprar. A CMO enfiou o barrete. É uma cultura sem recurso. Uma visão transitada em julgado. Uma estratégia em suspensão. Até quando temos de pagar as custas?

11 comments:

João Menéres said...

Admitamos que à "intervenção" é atribuido o valor de 200.000 euros e ao busto do Marquês + 50.000.
Com a matéria foram outros 50.000.
Então temos 300.000.
Pensando que o Jorge queria escrever um milhão e duzentos mil euros, é caso para perguntar :
ONDE ESTÃO OS 900.000 RESTANTES ?

António P. said...

Pois é Jorge...estamos f*di**s.
Tens de aprender a vender as tuas obras...ou então econtrar um bom cmprador.
Bom fim de semana

Luísa said...

Bolas!
Achei eu demasiado os 15 milhões que custou a interoperabilidade implantada no Hospital de St.º Ant.º no Porto!Ui!!!!!!!!!!
Nada grave, apenas dinheiritos públicos....
Assim, será fácil perceber-se o estado das coisas...Uma coisinha aqui, outra ali....e ficamos como diz o António P.

expressodalinha said...

João: corrigido. Obrigado.

myra said...

é absurdo! mas é tudo uma questao de "amizades = " relaçoes " = "corrupçao" de "alguem". etc, etc.
é assim em mtos paises...

Eduardo P.L said...

A Myra tem razão! E o Pedro Cabrita Reis deve estar dizendo que quem critica sua "obra", esta é com inveja!

expressodalinha said...

... e a inveja também se compra.

Li Ferreira Nhan said...

sem comentários
:(

Anonymous said...

O milhão e tal que o Cabrita Reis ganhou será que foi redistribuido e reentrou no sistema? Ou foi gasto na compra de produtos chineses e caiu fora? Não é tanto quanto ganhas mas onde o gastas. Ou não?! O resto não será mesmo inveja?
Ortega

expressodalinha said...

Eu não tenho. Siceramente acho matacões e caros.

Isabel Magalhães said...

Caro Jorge;

Faltou um 'pequeníssimo' detalhe. Foi um milhão duzentos e cinquenta mil mais IVA. É só fazer contas...

NB - Algures mais acima está um senhor que pergunta pelos restantes 900 mil e eu respondo é o trabalho mais a assinatura do autor.

O escultor marca o preço e quem quer - e pode - compra. O problema, a meu ver, - e sem inveja de espécie alguma - é que há tantas outras urgências no concelho que um ajuste directo assim é uma ofensa aos munícipes que cada vez têm mais dificuldade para pagar os impostos municipais.

Deixo um abraço 'artístico'! ;)