27.10.11

DIA A DIA - SOMOS DEMAIS

Há gente a mais. Muita gente a mais. Esta é a Era da Superpopulação. Desde a morte de Cristo até ao séc. XVII foram necessários 16 séculos para que a população da terra duplicasse. Ao ritmo actual, a população duplica em menos de meio século. De 4 em 4 anos a humanidade acrescenta à sua totalidade o equivalente à população dos USA! No passado as pestes medievais e as guerras permanentes ajudavam a manter o equilíbrio entre os recursos e os habitantes. Vivia-se pouco e mal, é certo. Mas o mundo mantinha-se equilibrado. Agora a progressão geométrica de crescimento da população desequilibra a obtenção de recursos e a obtenção intensiva de recursos desequilibra o planeta. A ciência prolonga a vida até ao estado de eutanásia e os velhos acumulam-se em hangares de tristeza e vergonha. Deram-nos um Estado Social protector na doença e na velhice. Um estado que garante pensões, subsídios e reformas. Deram-nos uma ilusão de riqueza e a garantia de felicidade. Um modelo incomportável, falido e pernicioso. Um modelo insustentável com o crescimento exponencial da população e com a globalização económica selvagem a que se chegou. A crise que aí vem vai ser a peste dos tempos modernos. Um mundo novo em que os homens fazem do corpo o sacrifício da alma!

6 comments:

João Menéres said...

E assim o homem se auto.destrói...

myra said...

e vai continuar a se destruir, ou quem sabe "alguem" vai usar o cerebro e , pelo menos , tratar de pensar um pouco...

Eduardo P.L said...

O que virá depois?

Kok said...

Então a solução é exterminá-los?

expressodalinha said...

KOK: ninguém sabe a solução. Eu não sei de certeza.

Li Ferreira Nhan said...

O estado não garante nada.
Ninguém garante nada.
O futuro é amanhã. E só.