29.11.11

ENTREVISTA COM A CRISE - DÍVIDA SOBERANA

A Dívida Soberana não é fácil de encontrar. Refugia-se em salas nobres. Em palácios dourados. Foge da multidão. Dá-se ares de grande senhora. Não gosta de falar para não influenciar os Mercados. Conseguimos a entrevista após muita insistência e só depois do Ministro das Finanças ter intercedido.

Expresso: Afinal o que é a dívida soberana?
Dívida Soberana: Ainda bem que me faz essa pergunta. A bem dizer, o Estado sou eu.
Expresso: Mas, desculpe, então o Estado não existe indepentemente da dívida soberana?
Dívida Soberana: Existir até podia existir. Mas não era a mesma coisa.
Expresso: Então os impostos servem para quê?
Dívida Soberana: Servem para pagar a dívida soberana.
Expresso: Mas, espere lá... então e a dívida, afinal, serve para quê?
Dívida Soberana: Para justificar os impostos.
Expresso: Mas, mas, mas...
Dívida Soberana: É simples. O Estado pede dinheiro aos bancos. Desata a fazer coisas que não servem para nada. Depois pede dinheiro aos cidadãos para pagar aos bancos. É a dívida soberana.
Expresso: Então e se os cidadãos não tiverem mais dinheiro?
Dívida Soberana: Se os cidadãos não têm dinheiro, não conseguem pagar impostos. Se não pagam impostos, a dívida aumenta. Se aumentar, a dívida é cada vez mais soberana.
Expresso: Mas como se pode viver assim?!...
Dívida Soberana: Claro que se pode viver assim eternamente. Se ninguém pagar qual é o problema?


21 comments:

byTONHO said...
This comment has been removed by the author.
byTONHO said...



"Dividindo a DÍVIDA de.VIDA!"

'Morre-se' pagando para VI...VER!

:o)

Eduardo P.L said...

O fim de tudo se chama CALOTE SOBERANO!

Li Ferreira Nhan said...

Depois do ótimo comentário do Edu, nada mais a declarar!

Luísa said...

O fim de tudo chama-se falta de esperança num país que tem uma classe politica que se auto-governa com o dinheiro que é do povo...

João Menéres said...

E nós já não perdoamos umas dividazitas a Angola e a Moçambique ?

Essas não eram soberanas, pois não ?
Eram imperiais...

Li Ferreira Nhan said...

Estou a conhecer outras nomenclaturas; dívidas soberanas, dívidas imperiais...

João Menéres said...

LI :

Bem sabes que com o Jorge aprende-se muito e sempre.


Um beijo.

Li Ferreira Nhan said...

E contigo também meu querido!
Um beijo João.

myra said...

sim Jorge, tudo é uma gde confusao e quem paga? o povo...

Maria de Fátima said...

a única palavra que me surge, associada à soberana, é um palavrão pesado demais, coisa feia mesmo - não para nossos irmãos brasileiros que esses têm os seus palavrões de estimação e fazem dos nossos quase como quem diz xiça
e eu com o nosso aqui debaixo da língua, entalado, desejando dar-se em palavra escrita, ainda me salta o dito, e por isso, saio, discreta
e não digo

expressodalinha said...

Li: é óptimo não saber o que é dívida soberana. Mas o Brasil também tem. Só que ainda não é grave (em 99 foi. O seu amigo Lula conseguiu resolve com um empréstimo de 41,6 bilhões). Por aqui é assunto corrente. Diário. Será que há vida para além da dívida?

Li Ferreira Nhan said...

Jorge,
sei que há dívida além da vida,
(para os que ficam).
E
sei também que o Lula não é amigo nem dos meus cachorros!
:D
bjo

Li Ferreira Nhan said...

E aí Fátima?
Vai deixar a brazuca só na curiosidade?
;D
um bjo

expressodalinha said...

A Fátima já disse quase tudo...

Paulo said...

Só uma pergunta: Se o estado (nós) não pagar (mos) a dívida ao exterior, os credores podem mover uma ação de despejo? isto é, correrem com os portugueses do território e colocarem nele, sei lá! Os chineses da Manchúria, por exemplo?

expressodalinha said...

Paulo: acção de despejo em direito internacional chama-se invasão.

João Menéres said...

Pois invadam, desde que tragam o ouro !

João Menéres said...

MARIA DE FÁTIMA

Com a Soberana por cima, de lado ou por baixo ?

expressodalinha said...

João: se calhar tanto faz...

João Menéres said...

A dorvai ser tanta, que a gente nem saberá como foi.