22.11.11

SER POLÍTICO - INDIGNAÇÃO SOCIAL

Os povos andam a ser jogados na roda do casino por grandes interesses financeiros sem qualquer controle internacional. As crises do capitalismo vão afundar o próprio modelo. Os mercados são insaciáveis. Olham para a dívida soberana dos Estados como um mero valor bolsista. Os países são meras fichas de aposta no tabuleiro da globalização. As ditaduras roubam. As democracias também. Tanto faz à direita como à esquerda. Tanto faz qualquer coisa. Venderam-nos condições que não se podem manter. Um Ocidente perdido em angústia existencial. Uma explosão geral que se adivinha. É neste quadro que se assiste à "indignação social". As pessoas estão fartas de ser afastadas das decisões. De serem meros espectadores. De serem manipuladas. De servirem para legalizar o roubo. De terem representantes frouxos e corruptos. As pessoas estão saturadas de promessas. Fartas dos partidos. Dos políticos. As pessoas estão fartas! Podem não saber o querem, não saber o que fazer, como fazer..., mas sabem que o caminho não pode ser este. Este é o caminho da total exaustão. Da rendição aos grandes e obscuros interesses. Da falta de visão dos pobres políticos que temos. Este é o caminho que acabará na indigência geral. Todos sabemos que não é este o caminho. Todos nos indignamos. Porém, só alguns saem à rua. Podem parecer seres exóticos, vagamente anarcas, um pouco lunáticos. Mas eles querem o que nós queremos: alterar o modelo político e social. Ter condições dignas de vida. Ter futuro. Eles são uma vanguarda. A questão é que a muitas pessoas estão a passar mal, mas acreditam que tem de ser assim. Resignam-se. Eles não. A "indignação social" é o partido do futuro. E o futuro é uma incógnita. Um dia estaremos lá.

10 comments:

João Menéres said...

Não ouço.
Não vejo.
Nada digo.

Um abraço, JORGE.

myra said...

estou igual que os macaquinhos:)em todos os sentidos, beijo

Eduardo P.L said...

O curioso, Jorge, é que o mundo se globalizou a tal ponto, que países do terceiro mundo se igualaram aos desenvolvidos, com relação ao pouco apreço à classe política! Isso não me parece bom!Não se queima etapas no desenvolvimento das instituições, dos modos de governo, nas formas de gestão pública, no amadurecimento dos partidos políticos, na conscientização dos eleitores e cidadãos! E tudo isso se deveria fazer nas bonanças econômicas, nunca nas crises!

byTONHO said...



"Como diz aquele CRISTÃO ali da esquina:
Vamos rezar e fazer a nossa parte!
"

EU, descrente em tudo, digo:
'foDEU-Se'!

O FIM, está bem próximo....

Ah! ah! ah!

Abraço!

:o(

Vieira Calado said...

Todos os sistemas de governação estão caducos.

É preciso inventar qualquer coisa que responda à realidade dos nossos dias.

Um forte abraço

daga said...

pois... NÃO fazer como os macacos, NÃO se resignar,NÃO se deixar manipular! estou com a "indignação social"!!
um beijo

Anonymous said...

Acho que a maioria das pessoas não está interessada em participar e tomar decisões, gostam de ser manipuladas e de serem espectadores. Não gostam é que lhes baixem o nível de vida e a perspectiva de virem a consumir ainda mais. É com isso que estão indignadas. Volto a afirmar que a falta de qualidade dos nossos políticos é espelho da sociedade composta pelos indignados. Quanto aos obscuros interesses, talvez sediados na tal terra oca, sempre existiram e sempre existirão. As pessoas deveriam é estar indignadas consigo próprias e modificarem o seu comportamento.O resto é demagogia
Ortega

Li Ferreira Nhan said...

É, o povo tem o governo que merece.
Por aqui a demagogia, o populismo corre solto. E o povo lamenta e chora as mazelas do caudilho mentiroso e nem se dá conta da podridão herdada, das falcatruas, dos conchavos e da merda imensa que esta por vir.
Lamentável.

João Menéres said...

LI

Só o oceano nos separa...


Um beijo.

Li Ferreira Nhan said...

É verdade João...
Um beijo querido!
MAS CADÊ O GRIFO????