10.12.11

HINOS NACIONAIS

Os hinos nacionais definem os povos. "Deutschand uber alles/Uber alles in der Welt" (Alemanha sobre todos/ Sobre todos  no mundo). A Canção dos Alemães é um hino à megalomania e à sobranceria. Um hino de conquista e de hegemonia. Um povo que se julga o maior. Que se julga mais que o mundo. Que julga que o mundo são eles. Um povo que sempre ganhará mesmo perdendo. Já os britânicos colocam tudo em cima da rainha. Uma visão simbólica e salvífica da pátria. "God save our gracious Queen/Long live our noble Queen". Havendo rainha está tudo safo. Uma redenção sebastiânica de ilhéus enovoados pelas brumas de Avalon. As aspirações estão na rainha. A rainha está City. Os italianos, esses, alegram-se pelo simples facto de poder ser um país. Coisa que, diga-se de passagem, não foi nada fácil. "Frateli d'Italia/L'Italia s'è desta" (a Itália levantou-se). Roma há muito se perdeu no passado. Os italianos orgulham-se de estar levantados depois de tantas invasões bárbaras. Na França, a Marselhesa é bem reveladora da confusão mental dos franceses. Um povo que "tem o rei na barriga". Julgam-se grandes e são apenas chauvinistas. Um povo convencido e desconfiado que vê maquinações em todo o lado. "Tremei tiranos! e vós pérfidos/O opóbrio de todos os partidos/Tremei! vossos projectos parrícidas". Uma semântica só para gauleses entenderem. Já a Espanha é um paradoxo (ou talvez não). Ora sentimental, ora irreverente. Ora violenta, ora poética. A Espanha não tem um povo. Tem vários. Talvez por isso, o hino não tem letra. Assim todos podem assobiar. Portugal é um país de contra-ataque. "Às armas, às armas/Contra os canhões marchar, marchar". Portugal deixa-se invadir e só depois dá o contra golpe. Um povo de guerrilha e de emboscadas, na melhor tradição de Viriato. Os hinos são isso mesmo: a auto-análise de um povo. Uma síntese da genética nacional.

14 comments:

João Menéres said...

O texto bem elaborado e sem pressas faz uma análise sobre estes povos da U.E.
Como pode haver união verdadeiramente ?

Bela imagem, JORGE !

Berzé said...

Ainda que belos(alguns), os hinos direcionam divisões.
Abraço!
Berzé

myra said...

nunca havera uniao se tiver HINOS e BANDEIRAS!!!!!

Eduardo P.L said...

Interessante!

Anonymous said...

Boa análise da Europa...de facto, não é possível haver união...
F

ricardo garopaba blauth said...

cada povo
tem sua "mochila"
pra carregar

gostei da definição
de PORTUGAL

byTONHO said...




Marcha soldado
cabeça de papel
quem não marcha direito
vai preso no quartel
...♪

Ih! no...no...nos!

Por aqui, o nosso é a Aquarela do Brasil...

Oh esse coqueiro que dá coco
Onde eu amarro a minha rede
Nas noites claras de luar
Brasil! Pra mim...♪

Ah! ah! ah!

Tem este também entre outros tantos:

BRASIL - Cazuza

Não me convidaram
Pra esta festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer...

Não me ofereceram
Nem um cigarro
Fiquei na porta
Estacionando os carros
Não me elegeram
Chefe de nada
O meu cartão de crédito
É uma navalha...

Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer...

Não me sortearam
A garota do Fantástico
Não me subornaram
Será que é o meu fim?
Ver TV a cores
Na taba de um índio
Programada
Prá só dizer "sim, sim"

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...

Grande pátria
Desimportante
Em nenhum instante
Eu vou te trair
Não, não vou te trair...

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?

Confia em mim...
Confia em mim
Brasil!!

Ops!

:o)

daga said...

Bom, então vamos lá ver se não me "bates"... e se consigo explicar: a Alemanha também é feita de vários povos, como a Espanha - originalmente os reinos da Vestefália, da Bavièria, da Saxónia e da Prússia (entre outros menores) só se unificou como Alemanha no século XIX, portanto muito mais tarde que Espanha. Por outro lado, o hino que eles cantam é a terceira estrofe e não essa primeira que tu citas e foi escrito tb no século XIX provavelmente para exaltar a união. Isto só para dizer que nem sempre os hinos são "a auto-análise de um povo", dependem das circunstâncias em que foram compostos - a própria "marseillese" foi escrita para a Revolução!!
beijos

João Menéres said...

Estou a gostar !...
Fico à espera da resposta do MAQUINISTA...

Li Ferreira Nhan said...

Tb gostei muito! E como o João, tb fico à espera.
Ah, será que vc faria uma análise do nosso hino?



Os do Tonho não valem, até pq ele esqueceu do mais famoso deles:
"Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
No doce balanço, a caminho do mar

Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar..."
;)

João Menéres said...

Muito bem, LI !
Até te ouvi cantar !...

Um beijo.

Anonymous said...

Ora aqui está um tema interessante e polémico. Eu não tenho hinos nem bandeiras - esses trapinhos que às vezes, tremulando, até dão boas fotografias. Quanto aos hinos alguns são bonitos ... ficam no ouvido. Como não os tenho, como já disse, fiz os meus, ou antes, eles já existiam e tomei-os de empréstimo:

bandeira: toda branca
hino:

(...)
Imagine all the people
Living for today
Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace
You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
(...)

Não me tenho dado mal com a escolha.

A todos vós, heróis do mar, meus votos de uma bela semana .

Ah, e já agora, ao Tonho, deitado eternamente em berço esplêndido ... salve, salve

(ah vidão!)

Li Ferreira Nhan said...

rsrsrs...
O
"(ah vidão!)"
foi ótimo!
;D

expressodalinha said...

TEMOS AQUI COMENTÁRIOS FANTÁSTICOS, COM POESIA INCLUÍDA. SIM, A TENTAÇÃO DE ANALISAR O HINO DO BRASIL É GRANDE. MAS ESCOLHI DESTACAR O COMENTÁRIO DA GRAÇA. QT AO ANÓNIMO, NÃO POSSO ESTAR MAIS DE ACORDO. IMAGINE...