14.1.12

DEDICADO À VIDA

Podia sentir o sangue a circular nas veias. O glóbulo vermelho a escorregar na carótida escaldante. Podia partir numa viagem ao centro do coração. Ser o núcleo da molécula. Uma fusão delirante. Estremecer de espasmo na vibração estonteante. Sentir o pulsar latejante. Estar vivo é sentir o corpo. A vértebra que range na curva do pescoço. A cabeça que ferve na enxaqueca devastadora. O ar que queima as narinas abertas. Podia ser eu a entrar em mim. A descobrir que sou uma mutação permanente. Uma reacção química constante. Podia ser tudo isso... mas é uma romã.

18 comments:

João Menéres said...

Li e continuei a ler sem adivinhar onde íamos acabar.
Foi na romã !
Gostei também do clique, Jorge !

João Menéres said...
This comment has been removed by the author.
byTONHO said...



Romã!
Amor em Roma...
MAR aí também! De novo!

:o)

myra said...

voce é imprevisivel, achei mais que otimo!

Luísa said...

Podia ser tudo!
Podia até ser uma divagaçõa de si, dos roteiros desenhados nas veias e dos trajectos percorridos pelas vitaminas de tão belo fruto!
Romãs, são favos de sangue doce, que nos matam a sede e alimentam sem darmos por isso...
Bjnhs

Fénix said...

Uma romã.. com toda esta energia e vibração. "eu a entrar em mim".. Uau! Queria tudo isso, toda esta...esta... romã.
Pena que aqui, no Brasil, elas sejam tão descoloridas.. tão sem energia... Tão, tão... "sem tão", entende?
Bom fim de semana,
Abs

Eduardo P.L said...

Ótima imagem e texto, como sempre!

Teresa said...

Olá Jorge
Uma romã pode ser tudo isso. :)
Bjs

Anonymous said...

se mente
a semente
é maçã
não romã

se não mente
a semente
é romã
não hortelã

esta semente
não mente
é vida
garrida

expressodalinha said...

Obrigado pelos comentários. O melhor exercício é escrever sem pensar.

Selena Sartorelo said...

Palavras iguais refletidas pelo avesso que o ânimo tem.Transparência Opaca que tanto cabe aqui também. Alcançar o olhar além do horizonte perdido para as estrelas enxergar.Seduzido por um ponto de luz que habita o que vemos na escuridão.É só prestar atenção. A cor que tem o volume do som que ouvi a imagem dita.Desconexo que simplifica o complicado quando se monta um quebra-cabeça.Construção e convexo. A ordem do fator não altera o produto apenas o resultado quando o expresso passa sendo olhado tão de perto.

Beijos

Luísa said...

Ai, SELENA, que maravilhosa!
Beijinhos mil :-)

expressodalinha said...

Selena: um nexo desconexo. Obrigado pelo texto.

byTONHO said...



SE.LÊ.NÃo entendo nada...

Sem NEXO?!

:o)

Li Ferreira Nhan said...

Imagem e texto em completa comunhão!
Parabéns Jorge!

Li Ferreira Nhan said...

"esta semente
não mente
é vida
garrida"

Muito bom Anonymous!

expressodalinha said...

SEM DÚVIDA MUTO GARRIDA E NÃO VALE A PENA SER PÉSSIMISTA.

Selena Sartorelo said...

Apenas um preludio Tonho.
beijos,