3.2.12

ADIAMENTO

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada será; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjectividade objectiva,
O sono da minha vida real, intercalado.
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos só para apanhar um eléctrico...
Esta espécie de alma...
Só depois de amanhã...
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-me para pensar amanhã no dia seguinte...
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas hoje não, hoje não traço planos...
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária
para conquistar o mundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...

Tenho sono como frio
de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras,
ou depois de amanhã...

Sim, talvez só depois de amanhã...
O porvir...
Sim, o porvir...

Álvaro de Campos, Adiamento.

10 comments:

João Menéres said...

Muito a propósito !

Somos um país adiado em tudo...

byTONHO said...



"Quando o mundo,
"andava desGLOBALizado",
era possível adiar conquistas,
esperar futuros,
parar,
olhar pra trás,
desistir de ir...

Hoje, o futuro pensa no passado que foi ontem!

O FUTURO não tem amanhãs!


"Tudo passou tão rápido,
não deu tempo de parar/olhar e organizar a VIDA!"

:o)

Anonymous said...

O futuro é agora, já, daqui a 5 minutos. Amanhã pode ser tarde demais e sequer existir ...

Selena Sartorelo said...

E quanto ao passado que hoje se faz tão presente, pergunto; O que Pessoa sente ao libertar o pensamento de maneira tão eloquente.Procrastinar é matar o tempo devagarinho. Diferente de perder a pressa e sentir cada instantinho.
Quem sabe depois de amanhã descubro.

myra said...

Futuro??? como? quando? espero melhore um dia...

Luísa said...

Tão oportuno quanto actual!
Hoje não, amanhã!Hoje estou cansado e prefiro deixar a vida para viver amanhã...
Bjnhs

Li Ferreira Nhan said...

Esse Pessoa tão precioso.
Mas hoje não vou adiar, sou atemporal.
Sem intenção saboreio tudo.

daga said...

eu gosto tanto dele... talvez porque o compreenda ou julgue compreender... a solidão, o cansaço, a "vontade de chorar", o "adiamento" para "depois de amanhã", o sentimento de incompreensão por parte dos outros, o não querer que "me peguem no braço" (Lisbon Revisited)
beijo, Jorge, obrigada pelo post!

sonia a. mascaro said...

Gosto demais de "Adiamento"!
Inúmeras vezes, na minha juventude, eu li e reli Álvaro de Campos, o heterônimo de Pessoa do qual mais gosto. Obrigada por me lembrar dele. Fui até a minha estante e folhendo encontrei sublinhadas estas e muitas outras estrofes...
"O mundo é para quem nasce para o conquistar
E não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão" (...)
"Estou hoje perplexo, como quem pensou e achou e esqueceu".
Um abraço.

expressodalinha said...

SEM DÚVIDA, SONIA. UMA POESIA FANTÁSTICA.