25.2.12

PASSATEMPO - QUEM ESTÁ NO PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS?

No topo do Padrão dos Descobrimentos (Belém) está o Infante D. Henrique. Sabem quem são os outros? Fica o passatempo de fim-de-semana.  Pois, e tem de ser pela ordem certa de cima para baixo (direita pela esquerda). E, já agora, tentem dizer o que eles fizeram pela Pátia. Ah, e o que acertar em mais nomes terá direito a um prémio muito especial. Um prémio supresa (não é político). Entretanto, vou ali já venho. Vou investigar uns claustros perdidos no meio das perigosas terras dos Templários.

16 comments:

Anonymous said...

Estou com preguiça de ir procurar no Santo Google os nomes destes bravos homens ... vou deixar passar o tempo e depois virei aprender no seu passatempo ...

Li Ferreira Nhan said...

Em junho, quando aí estive, ficamos a perguntar quem era esse ou aquele.
Só recordo (um em seguida ao outro) do pintor Nuno Gonçalves (com a paleta), de Camões (com uma folha dos Lusíadas)e depois, lá embaixo, da única mulher a bordo; a rainha Felipa.

O nosso Cabral (nosso pq sentimos mesmo que ele é um pouquinho nosso) está do outro lado. Como tb os nossos mais conhecidos: Vasco da Gama, Bartolomeu Dias e Fernão de Magalhães.
Mas estão do lado de lá da caravela...

Vou esperar que alguém nos conte quem são.

byTONHO said...



Cara
V
Elas

Cara vê lá elas!

)
*)
)
v
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~☼

:o)

Luísa said...

O Infante não saiu sozinho!
Levou navegadores hábeis e aventureiros!
Da trupe, reza a história, fazia parte uma padeira!
E zarparam mar fora em busca do cabo das Tormentas!
Tormentas passadas, reavivam a boa esperança de continuar caminho.
...

Anonymous said...

Eu estou no centro da ROSA DOS VENTOS !
Essa devia ser a pergunta e logo a Luísa acertava !

Tenho pena de não me habilitar, mas aqui no pc é o DIABO !

JM.

Maria de Fátima said...

uma busca aí pela net e cá estou a participar (e a reaprender...)

Pedro Nunes
- foi um matemático português e um dos maiores vultos científicos do seu tempo. Contribuiu para o desenvolvimento da navegação teórica, tendo-se dedicado, entre outros, aos problemas matemáticos da cartografia. Foi inventor de vários instrumentos de medida, incluindo o nónio (nonius, o seu sobrenome em latim)

Maria de Fátima said...

isto é divertido! :)
Infante D. Fernando
29 de Setembro de 1402 – 5 de Junho de 1443 príncipe de Portugal da Dinastia de Avis,
o oitavo filho do rei João I de Portugal e de sua mulher Filipa de Lencastre, o mais novo dos membros da Ínclita Geração
em 1437 participa numa expedição militar ao Norte de África comandada pelo irmão mais velho o Infante D. Henrique;a campanha revelou-se um desastre e as forças portuguesas retiram-se, deixando o infante como penhor da devolução de Ceuta; D. Fernando assume o seu cativeiro com resignação cristã e Ceuta nunca é devolvida, morrendo D. Fernando no cativeiro em Fez em 1443, daí ter ficado conhecido como o Infante Santo

maria de fátima said...

pronto! não segui a ordem...

João Menéres said...

Ai se eu estivesse no Porto !...

Eduardo P.L said...

Sei o nome de todos, mas não pela ordem.... srsrs

Li Ferreira Nhan said...

no topo:
O Infante Dom Henrique de Avis, a mais importante figura do início da era das descobertas, popularmente conhecido como Infante de Sagres ou O Navegador.
1.Infante D. Fernando: príncipe de Portugal da Dinastia de Avis. Fernando era o oitavo filho do rei João I de Portugal e de sua mulher Filipa de Lencastre, o mais novo dos membros da Ínclita Geração. Dito o Infante Santo devito a sua dramática vida e morte em cativeiro em Fez, no Marrocos (1443).
2.João Gonçalves Zarco: navegador, português e cavaleiro fidalgo da Casa do Infante D. Henrique foi escolhido pelo Infante para organizar o povoamento e administrar por si a Ilha da Madeira, na parte do Funchal.
3.Gil Eanes: navegador português. Foi o primeiro a navegar para além do Cabo Bojador. Incentivado pelo Infante D. Henrique,
dobrou o cabo Bojador, dissipando o terror supersticioso que este inspirava e iniciando assim a época dos "grandes descobrimentos". Ao dobrar o cabo, reforçou o papel de Portugal como nação marítima.
4.Pêro de Alenquer: Navegador português, pilotou a caravela com que Bartolomeu Dias ultrapassou o cabo da Boa Esperança.
5.Pedro Nunes: matemático português e um dos maiores vultos científicos do seu tempo. Contribuiu decisivamente para o desenvolvimento da navegação teórica, tendo-se dedicado, entre outros, aos problemas matemáticos da cartografia. Inventou vários instrumentos de medida, incluindo o nônio.
6.Pedro Escobar: também conhecido como Pêro Escobar, foi um navegador português. Descobriu as ilhas de São Tomé e Príncipe. Foi piloto da caravela Bérrio na expedição de descoberta do caminho marítimo para a Índia comandada por Vasco da Gama em 1497, e também na descoberta do Brasil sob o comando de Pedro Álvares Cabral em 1500.
7.Jacome de Maiorca: foi um cartógrafo catalão. De ascendência judaica (verdadeiro nome era Jahuda (também Judá) Cresques, alterado para escapar ao massacre aos judeus), foi provavelmente o indivíduo que coordenou as descobertas marítimas da chamada Escola de Sagres, no início do século XV.
8.Pêro da Covilhã: viajeiro, diplomata e explorador português. Foi designado para investigar quais os nobres que conspiravam contra D. João II, conseguindo identificar o D. Diogo, duque de Viseu e D. Garcia de Meneses, bispo de Évora. D. João II envia-o juntamente com Afonso de Paiva em busca de notícias do mítico reino do Preste João e da Índia. Foi conselheiro da rainha Helena, que ocupou o trono do Reino do Preste João. Narra as suas vivências no Reino do Preste João ao Padre Francisco Álvares.
(continua...)

Li Ferreira Nhan said...

(continuação...)
9. Gomes Eanes de Azurara (ou Zurara): Cronista, foi Guarda-Conservador da Livraria Real (1451).
10.Nuno Gonçalves: Aparentemente foi pintor de D. Afonso V. A sua obra prima para a catedral de Lisboa foi destruída no terremoto de 1755. Sua outra obra prima, o Políptico de São Vicente (hoje no Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa) consiste em seis paíneis, dois largos e quatro mais estreitos, dominado pela figura do Infante Santo.
11.Luís de Camões: Poeta português considerado uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do Ocidente. Escreveu Os Lusíadas que é considerada a epopeia portuguesa por excelência que narra a história de Vasco da Gama e dos heróis portugueses que navegaram em torno do Cabo da Boa Esperança e abriram uma nova rota para a Índia. É um dos mais importantes épicos da época moderna devido à sua grandeza e universalidade.
12.Frei Henrique de Carvalho: Franciscano missionário na Índia e Angola.
13.Frei Gonçalo de Carvalho: religioso português da Ordem dos Dominicanos. Destacou-se por sua ação na Índia, criando comunidades católicas.
14.Fernão Mendes Pinto: Escritor, foi contemporâneo do auge da expansão marítima portuguesa e da paradoxal decadência interna que assolava as terras lusitanas. Escreveu a obra Peregrinação.
15.Dª Felipa de Lencastre: Tornou-se rainha consorte de Portugal através do casamento com o rei D.João I. Foi uma rainha generosa e amada pelo povo. Os seus filhos que chegaram à idade adulta seriam lembrados como a ínclita geração, de príncipes cultos e respeitados em toda a Europa.
16.Infante D.Pedro: príncipe da Dinastia de Avis, filho do rei D. João I e de D. Filipa de Lencastre. Entre 1439 e 1448 foi regente de Portugal. Devido às suas viagens ao estrangeiro, ficou conhecido como o Infante das Sete partidas.

Lição de casa concluída.
Aprendi mais um pouquinho.
Quando lá voltar, com certeza, os verei com outros olhos.
8)

João Menéres said...

Parabéns, Li, pelo teu empenho.

Um beijo.

myra said...

Li vc que paciencia tem!!!eu na sei sem temno a tua paciencia...
beijos aos dois!!!

Li Ferreira Nhan said...

Como bem disse a Fatima, foi divertido.
E interessante tb.
;)

expressodalinha said...

Obrigado a todos.