1.2.12

UM CORAÇÃO QUE BATE

Uma função sistólica. Uma cinética segmentar. A morfologia tricúspide. Massas intracavitárias. Espessura parietal. Fluxos regurgitantes. Gradientes transvalvulares. Pressão sistólica. Anel mitral tecidular... E ainda acham que o Amor vem daqui?

10 comments:

João Menéres said...

Será por disso que nunca estou bem ?

byTONHO said...
This comment has been removed by the author.
byTONHO said...



Carácolis!
Quiospa!

"Amor, ta dela!"

:o)

Li Ferreira Nhan said...

Definitivamente não!

Anonymous said...

Ena tanto palavrão
Cada um tão cabeludo
Para dizer CORAÇÃO
Não precisa disso tudo

Amor vem do coração?
Dizem os sábios que sim
Há que se ter boa pressão
Quando ele chega ao fim

Se termina não é amor
Mas maltrata o coração
Temos que ir ao doutor
Ou viver outra paixão

E se vier ele da cabeça
E curar as enxaquecas?
Ui que não me esqueça
De aqui falar nas .. (ditas cujas)

Queria delas aqui dizer
Não o faço por educação
Mas quem as costuma fazer
Não tem males do coração


:)

Luísa said...

Batimentos interrompidos!

Beijinhos no coração, para que ele funcione sempre no seu esplendor máximo!

Eduardo P.L said...

Fiz um comentario, mas foi deletado! E agora nem lembro qual foi!!!!

Teresa said...

Dizem que o amor é uma construção dos neurónios, mas sente-se no coração!

myra said...

acho que voce esta lindo por dentro:)
eqto ao amor Amor quem sabe de onde vem...mas vem...quem sabe vem do figado:)
bjs

Anonymous said...

concordo com a dona Myra ... quem tem "maus fígados" não consegue amar ...