14.4.12

JORGE X MENA



(Desculpem a falta de fotos...)


"O EXPRESSO"


Finais de 2007, julgo. Eu saía de uma vida feita fora de casa e com muito pouco tempo livre, para uma reclusão forçada e demorada. A net e os blogues tornaram-se a minha ligação com o mundo exterior, perto e longe. Iniciava-me timidamente no “arrabisca”, com desenhos de meninas pequenas à medida da dimensão do meu sótão. Obrigava-me a sair e fotografava flores que postava no “de-olhar”. Foi aí que conheci o “EXPRESSO DA LINHA” e começámos a trocar comentários. Alarguei o leque de amigos virtuais através dele. Visitar-lhe o blogue tornou-se hábito diário.
Por essa altura, ele escrevia “Filhos do Povo do Sul”. O CD dos “Ephedra” chegou-me pelo correio. Mais do que as imagens, fascinava-me a sua escrita. Sintética. Incisiva. Expressiva. Esclarecedora. Objetiva. Lúcida!
Por algumas imagens, percebi que costumava passear-se pela minha cidade. Teríamos, seguramente, pontos em comum. Sem grandes problemas geográficos, foi fácil combinar um 1º encontro. Os meus amigos arredaram-se um pouco. Acabei por o conhecer REALMENTE , sozinha. E não me arrependo nem um pouco!
Nesse 1º encontro a três (que a Fernanda também foi), presenciado pelo Sebastião do Cutileiro, cimentou-se a amizade que já vinha de uma empatia virtual. Não tenho fotos. Ficou-me a lembrança da amena cavaqueira durante o jantar e o sabor das lulas fritas. A lembrança do passeio tardio por ruas estreitas e o Jorge de máquina fotográfica procurando varais escuros. Um fim de noite já com projetos conjuntos. A sensação de que o conhecia há muito.

Sem o Jorge não teria acontecido o Encontro de Blogueiros em Lagos. Um jantar memorável.




Um passeio de barco tempestuoso.


Um almoço com sorrisos e mais amigos.




Amigos virtuais que se tornaram reais.
Uns que ficaram até hoje, outros que se perderam. Continuo a ler o Jorge e a repetir-me em elogios à sua escrita. Deu-me a conhecer gente fascinante. Myra. Roberto Barbosa. Conta histórias da História que não me aborrecem. E surpreende-me muitas vezes com postagens inovadoras. Raramente partilhamos intimidades ou confidências, mas acontece ocasionalmente. Coisas de amigos de há muito tempo. É um privilégio sentir assim. Obrigada, Jorge, por teres postado flores.

Texto e fotos de Filomena Gonçalves (Mena)

9 comments:

Eduardo P.L said...

A Mena escreve bem! Tem personalidade, simpatia contida e um ar de que já viveu tudo que uma pessoa inteligente pode viver nesta terra!

expressodalinha said...

O que ela escreve sobre mim emociona-me muito. Acho que ela está a falar de outra pessoa :))

myra said...

cada vez gosto mais da Mena!beijos para ela!!!
obvio para voces tbem, meus amigos todos1

Fatyly said...

Engraçado que ao ler este texto da Mena parece que vos conheço pessoalmente, mas sendo ela sincera como dizem ser o que acredito, não disse nada que não transmitas pela escrita e em cada palavra dela sinto uma pessoa recatada e contida, mas sincera e verdadeira, o tal ser humano que quando é amigo verdadeiro...está lá...sem ser lapa mas presente.
São estes testemunhos que me fazem ler imenso, construir uma imagem e depois...klic...tal e qual.

Adorei e parabéns aos dois desafiantes.

PS: agora para o Eduardo P.L: oh homem de Deus afinal ainda não percebi uma coisa: és o Senhor dos Varais (já vi imensos fotos de varais de muitos que te enviam espalhados por tudo que é lado, mas pensava eu que tinhas um blogue com esse nome...afinal dos 60 que tens qual é o teu principal? Percebeste o que pretendo saber? é que quero pendurar-te na minha cubata e "mi acude siô" tanto blogue? Não dá!:)

expressodalinha said...

Varal de Ideias: cimitan.blogspot.pt/

expressodalinha said...

Fatyly: quanto a ser recatado, tem dias:))

Fatyly said...

como qualquer um de nós...temos dias:):)

Bom domingo e obrigado pela dica que pedi!

Luísa said...

Uma amizade crescente numa empatia encontrada pela atitude do SER!
JP é um gentleman!
Beijinhos

expressodalinha said...

Quero dizer que Mena me apanhou muito bem. Digo, sem modéstia, que tento escrever como ela diz.E gosto que gostem, porque não sei escrever de outra forma. As frases com cinco seis palavras e não mais. Os parágrafos curtos e condensados. É uma escrita que nunca pode ter grandes tiradas literárias. Uma escrita em que a emoção tem de surgir rapidamente e ser desconcertante, senão perde força. O blogue ajudou muito a desenvolver este modelo/estilo de escrever. Talvez já viesse da área profissional. Um dia falaremos do que fazia profissionalmrente, agora apenas para dizer que tinha grandes responsabilidade em escrever peças insitucionais de grande reponsabilidade que tinham de precisas,juridicamente correcta, compreensíveis e claras. De preferências curtas.Tranpuz para aqui esse modelo. Incisivo. A Mena topou-me bem. Não tenho pretesão de fazer "género". Sou o que sou. Ela também,É uma amizade que vai ficar. Hei-de começar a passar mais tempo em Lagos e teremo oportunidade de fazer coisas giras. Um Beijo pra ti.