30.5.12

LIÇÃO Nº 7 - HÁ LIMITES?


Muitos criticam a pornografia por ser uma indústria com intuitos comerciais, por representar cenas "obscenas" e por carecer de imaginação. Outros não gostam porque lhes fere a sensibilidade. Outros ainda, por preconceito moral, ético ou religioso. Finalmente, alguns porque não os excita. Claro que é uma indústria. Mas não há também uma indústria dos filmes de guerra? Dos filmes catástrofe? Dos filmes de vampiro? Dos mortos-vivos? E haverá falta de imaginação na pornografia? Há representações boas e más, realizações competentes e incompetentes, como em todos os géneros. Acho, até, que para um filme pornográfico ser bom é preciso uma enorme imaginação, caso contrário tudo se reconduz sempre ao mesmo. E o que é "obsceno"? Algo que choca, que é grosseiro. O conceito de obscenidade varia brutalmente ao longo das épocas. Há bem poucos anos o beijo no cinema era discreto e fugaz. Mostrar as pernas ou os seios era quase pecado. Os homens, então, tinham de andar sempre de gravata. A pornografia também é arte. Uma arte que se começa a impor e a subverter a moral tradicional. É tudo uma questão de grau... O paradigma do erótico mudou muito e hoje é difícil definir onde acaba o erotismo e começa a pornografia. No limite, é uma questão de saber se nos excita ou não. 

20 comments:

Maria de Fátima said...

o que para uns é assim para outros é o oposto
veja-se o que se passou recentemente no FB com a origem do mundo de Gustave Courbet

expressodalinha said...

Não sei de nada?!

Maria de Fátima said...

uma entre muitas notícias sobre o caso a que aludo
http://taboojive.com/virtual-puritans-face-off-against-the-bush-gustave-courbet%E2%80%99s-the-origin-of-the-world-vs-facebook/

byTONHO said...



Há?!

:o)

Fatyly said...

Nunca fui dada a "moralismos" e claro que a indústria cinematográfica evoluiu muito - para melhor do melhor e também para pior do pior - e em todos eles, por vezes passam mensagens indesejáveis como nos de guerra ver toda a panóplia de "torturas", os de Vampiro não sei porque nunca gostei e nos da pornografia, pelo menos nos primeiros que vi era do mais "animalesco" que havia, ao contrário dos que continham uma dose de erotismo.

Para mim não é "difícil definir onde acaba o erotismo e começa a pornografia"...porque - e aqui utilizo palavras de Maria de Fatima:

"o que para uns é assim para outros é o oposto".

Obrigado prof por esta lição:)

2 ZEROS said...

Há anos fui ver uma amiga de nminha mãe e encontrei a senhora numa sala onde a televisão estava a transmitir um filme normal e encontrei a dita senhora com um lenço na cabeça, com que tapava metade da cara.
Perguntei porque fazia aquili e respondeu-me: "Ai menina... esta televisão agora é uma vergonha...! Eu não gosto de ver isto!"
Fui embora a correr para dar uma gargalhada, pois compreendi a razão do lenço, só via com um olho, já não era imoral...!
Ficou-me a pergunta: onde foi ela buscar cinco filhos...?
Inté qualquer dia...

Eduardo P.L said...

Jorge,

bem posto.
Acho, até, que o assunto já esta bem detalhado. Nós alunos poderíamos ser dispensados das aulas, para fazer "lições de casa"...srsrsr

byTONHO said...



Vamos aos fiiiiiiiiinal...mente!

Cadê meu VIAGRA?

:o)

expressodalinha said...

E com um bom filme ainda precisa de Viagra?!

Eduardo P.L said...

Jorge,
me permita, como modesto aluno desse seu curso, trazer uma informação: o Viagra e seus similares e genéricos, tem única e somente a função de dilatar as cavernas do tecido peniano. Não tem o poder de erotizar. O filme, as fotos, ou mesmo a presença física da parceira, podem promover a ereção, mas ela não será consistente e nem duradoura por falta da irrigação dessas cavernas penianas! Logo, uma coisa é mental, outra mecânica. Um bom filme não dispensa o Viagra! Penso ter colaborado com os que não conhecem o produto farmacêutico, suas indicações e seus efeitos!

Eduardo P.L said...
This comment has been removed by the author.
Li Ferreira Nhan said...

Creio que o comentário acima era o meu que foi perdido... Era mais ou menos assim:
O conceito do que é obsceno vai muito mais além da pornografia.
A aula de hoje foi boa!

byTONHO said...



O VIAGRA não erotiza?
Como sou desinformado!

....

Por acaso tens um bom filme para me indicar Jorge?!

"Eu 'Vi a Gra'vida e seu marido eunuco e não fiquei excitado."

É hoje...!

:o)

Fatyly said...

Eduardo PL

"Penso ter colaborado com os que não conhecem o produto farmacêutico, suas indicações e seus efeitos!" mas não falas dos efeitos secundários e olha que alguns, só de ler, metem medo ao susto...se eu fosse homem perdia logo a tesão!|!!!
Nada como ao natural e ser imaginativo!

Certo? ou errado?

byTONHO said...



Tive um amigo que 'foDEU-Se'...
de tanto tomar viagra. Andava num 'atraso... mental'!

Hoje ele não 'levanta' mais...
de tanto 'enterrar', o dito, está enterrado no cemitério!

Aaaaaaaaaaaa...aaaaa...aaa...acabou-se!

:o)

expressodalinha said...

Claro que é uma ajuda essencial para quem tem problemas mecânicos (dizem que o Cialis é melhor, mas muito + caro).. Há, porém, quem o tome por simples facilidade e por querer ter melhor prestação e, como dizem o Tonho e a Fatyly, convém mesmo não abusar.

João Menéres said...

POIS !... OS CARDIACOS, POR EXEMPLO !

EU DISPENSO A PORNOGRAFIA !
NÃO UMA DOSE DE EROTISMO LÁ PELO MEIO !

É UMA PIMENTAZINHA JEITOSA !

Eduardo P.L said...

Fatyly,

respondo:

homens que tem problema de ereção, e não sofrem de nenhum problema cardíaco, não há contra indicação. Há doses variadas, e devem ser receitadas por médico, como de resto qualquer medicamento.

expressodalinha said...

Eu não dispenso nada a que tiver direito.

João Menéres said...

HHá tantos modos, né ?