11.11.12

NOVOS TALENTOS FNAC


Pois o meu dia em Lisboa foi para assistir a este evento. Pelo caminho almoçei na Casa Alentejana (em obras de recuperação); passei pela Ginginha do Rossio, só para fotografar; entrei na Igreja de S. Domingos, talvez para expiar pecados, porque, mesmo para quem não acredita nisto, que os há, há; deambulei pela ruas da Baixa no bulício calmo da cidade; finalmente subi penosamente a rua do Carmo, em direcção à FNAC.
Entre 700 contos a concurso, o júri escolheu 10 finalistas que foram votados pelo público via internet. Entre os cinco contos mais votados, e agora publicados em livro, estão o de Maria de Fátima Santos e o de Luís Bento, ambos circulando por este cantinho da blogosesfera. Podem consultar os blogues Repensando (Fátima) e bento-vai-pra-dentro (Luís) e entender porque estas escolhas não foram acidentais. Aqui ficam os meus parabéns a ambos e, muito em particular, à Maria de Fátima que muito estimo e admiro.
Maria de Fátima tem uma escrita torrencial e avassaladora. Complexa na forma e no ritmo. Dá a sensação que uma barragem se rompe e a água inunda todas as páginas ao mesmo tempo. Cada frase é um episódio. Um suspense que se desmultiplica numa sequência imparável, cada vez mais rápida, sofregamente irrestível. As palavras correm velozes como semifusas sem pausa, numa partitura deslizante, em que o futuro se vai desvendando antes do próprio presente, como se o passado fosse depois de o ser. Não sabemos se o conto tem algo de auto-biográfico, mas José Augusto, se não existe, podia muito bem existir. Uma história sofrida e desconcertante. Uma história de amor.

Nota: nos próximos dias falaremos do conto de Luís Bento.

9 comments:

Li Ferreira Nhan said...

Passo a passo vi, tudinho, esse passeio.
Nem de longe poderia imaginar esse "Gran Finale"!
Ô delícia!

Fátima querida, tão séria, tão importante, tão grande!
Merecidíssima premiação!
Parabéns querida!

Muito bem dito Jorge, arrasou na escrita! Como sempre!


(O Luís Bento será o de azul na foto?)

expressodalinha said...
This comment has been removed by the author.
expressodalinha said...

Está à direita de camisa azul.

myra said...

parabens à Maria Fatima!!!
e sabe Jorge, acho que voce nao tem nenhum pecado:)))somente o de ser um otimo fotografo e escritor:)))
beijosssssssssss

Fatyly said...

Parabéns aos autores que desconheço por completo e vou tentar ler os seus espaços:)

Mena G said...

Todos estão de parabéns, claro!Mas parabéns especiais à Fátima por esta merecida publicação. Jorge, melhor não podias descrever a escrita dela.

Maria de Fátima said...

obrigada Jorge
não estarás coemtendo o pecado do exagero?!
obrigada a todos

expressodalinha said...

Não conheço esse pecado... Gostei muito. Tens de continuar. Que tal um policial?

Luis Bento said...

Só agora abri as asas para um vôo pela blogosfera, mais errante que rasante, pousei aqui, dez dias depois deste post, ainda por cima a horas impróprias... Mea culpa!

O trabalho, o destino, uma desorganização enraizada desde a infância e circunstâncias várias impediram-me de andar por aqui coma frequência do passado... No meu cantinho já nascem silvas e ervas daninhas, tal o estado de abandono.... Foi um bom momento, especialmente por ter proporcionado o encontro de gente com quem só "falava" por blog e foi muito curioso o facto de , no imediato, nos termos reconhecido todos, de nos apresentarmos e falarmos como se nos conhecêssemos desde sempre. Muito bom também o facto de ver comentários, aqui, de gente, a gente de sempre que começou com a "Tertúlia Virtual"

Sim, este livro , ou alguns dos que fazem parte dele, deve-se ou devem muito àquela tertúlia mágica que nos levou a conhecer gente boa, empenhada e de quem a gente nunca se esquece!

Jorge, desculpa este atraso de dez dias e ainda por cima , perto da uma da manhã...