7.1.13

ACABOU O NATAL

Acabou o Natal. Abre-se a sala de jantar, só usada para eventos especiais. A mesa continua presidida pelos três turcos fumando narguilé, um tapete muito antigo que herdei dos meus avós. Não que eu ligue muito ao Natal. É uma época de sentimentos contraditórios. De muita caridadezinha e de amor de circunstância. De presentes quase inúteis, cuja única vantagem é animar a economia caduca. Uma época que, simultaneamente, reúne a família. E isso é importante. É um pretexto, uma tradição, uma liturgia. E nós somos isso mesmo. Uma contradição de liturgias. Acabou o Natal e não tenho pena. Já estava farto de tanto presépio. Mas a verdade é que quero estar cá para ver o próximo. 

14 comments:

Anonymous said...

"Abre-se a sala de jantar, só usada para eventos especiais". A minha está sempre aberta e é de jantar, almoço, lanche, almoço da manhã, ceia e para o que mais servir, sei lá. Para eventos especiais também serve e para os outros, menos especiais, idem. Está sempre pronta para o que der e vier e, tenho para mim, que de tanto ser usada, sem reparou que foi Natal. Nem eu. Pelo menos, a minha sala não sofre de solidão nem de abandono, como a sua.

João Menéres said...

Como a do ANONYMOUS, também a minha tem os mesmos costumeiros usos. É lá que ao pequeno almoço semi leio o Público. É lá que, no Verão, os netos e os amigos dos netos, deixam o soalho o testemunhos de quem veio da piscina. É lá que, conforme a Estação do Ano, o meu lugar muda de sítio.

LINDÍSSIMO O ARRANJO DO CENTRO DA MESA QUE
A FERNANDA FEZ !

Bela e valiosa tapeçaria !
( Não terá uma com um harém ? )

Estava farto de presépios, Jorge ?
- Pois eu colecciono !!!
( E neste Natal, ofereceram-me mais dois.
Confesso que já não tenho sítio na velha
( restaurada ) arca de milho para mais.
Também para os Cristos não disponho de mais parede. Tudo peças de artesanato, tirando dois exemplares.
Agora, há lugar ( por enquanto...) para uma colecção de S. João Baptistas.

Então, vamos lá ver se no próximo Natal também ainda por cá estou...


myra said...

pois ja nao quero estar aqui...de geito nenhum!

Paulo said...

No próximo Natal devias convidar a Myra para a tua ceia na sala dos turcos.

expressodalinha said...

Paulo: excelente ideia.

expressodalinha said...

Myra: está convidada para o ano.

expressodalinha said...

João: normalmente uso a sala de estar (que tem uma mesa mais pequena) para as refeições. Esta sala tem uma mesa muito grande. Normalmente fica para os almoços de Domingo qd vem mais gente.

João Menéres said...

Tinha entendido, Jorge.
Eu é que só tenho uma...

Anonymous said...

O cpmemtario do Paulo merece um post! Já o da Myra não levo em consideração; quero ela por aqui por muito tempo claro! Tirando esse assunto das mesas, mesmo pq a minha é horrenda (escolha do Gil e da minha mãe a minha revelia e motivo de eterno conflito) essa tua definição que somos uma contradição de liturgias é de mestre!
Li Ferreira Nhan
(como quase anonima, de férias do Mac, e de quase tudo, teclando mal e porcamente do celular)

expressodalinha said...

O celular serve muito bem. Esta mesa está na família há 70 anos.

Anonymous said...

Uma bela e sólida mesa!

(o celular é bom para isto aqui , a rede móvel e muuuito bom para as fotos. O que estraga mesmo são as chamadas)
Li F. N.

Luísa said...

Natal é todos os dias...
Nuns dias uso a copa e noutros a sala!
Faço sempre questão de fazer uma mesa de gala, pois considero a hora da refeição uma hora nobre de estar em familia.
Verdade, verdadinha? Tenho sempre a mesa cheia...Mesmo sendo só 3 a viver cá em casa, à mesa somos sempre muitos mais!

Natal? O Natal não acaba....prolonga-se no coração de quem sente "familia"!

Beijinhos

Anonymous said...

Mas a cadeira parece ser muito, muito linda!
Li F. N.

expressodalinha said...

Luísa: concordo.