7.3.13

DA EXIBIÇÃO PÚBLICA

Uma coisa que me perturba é a fraca adesão dos amigos, em especial dos mais íntimos, às minhas iniciativas. Às vezes gostaria de ter um feed-back imediato e entusiástico sobre aquilo que produzo, sobre as minhas iniciativas, sobre os meus projectos literários ou outros. Espanta-me que não fiquem aos saltos com as minhas ideias. Desgosta-me. Frustra-me. Incomoda-me... Depois penso. Penso e entendo. Que faço eu relativamente às iniciativas deles? Porque haveriam de de se exacerbar em elogios? Não ficaria eu demasiado vaidoso e precariamente satisfeito? A verdade é que  produzir não depende dos outros. Depende da nossa vontade. Depende da nossa coragem. Produzir é uma necessidade. A aventura de nos expormos carece de ultrapassar a "barreira" dos amigos. Esses conhecem-nos bem demais. Valemos por nós próprios. Não precisamos de lhes provar nada. Só quando atingimos a mediatização é que o nosso talento pode ser analisado. Não basta exposição pública. É preciso exibição pública.

9 comments:

Luísa said...

Concordo em parte...
Reflexões?

João Menéres said...

Felizmente, que para o género do meu blogue, vou tendo clientela nova e conservando vários dos do início.
Lamento muito, vários dos que fui perdendo, sem saber o motivo.
Mas tenho novos seguidores/comentadores de muito nível !

O Jorge anda por este mundo blogueiro há mais tempo do que eu.
Não ignora as horas que isto exige diariamente.
Esta 5ª feira comecei a comentar ainda faltavam uns minutos para as 7 da MANHÃ. Tive uma saída de duas horas + almoço + preparar o post do dia 8
( que me ocupou mais tempo do que é normal ), telefonemas a combinar uma reunião para esta tarde de 6ª feira+ agradecimentos ao post + jantar + responder a mails + comentários a vários blogues.
Ainda me falta ir ver os periódicos on line...e já são 1:41de 6ª feira !

expressodalinha said...

Concordo. Mas neste caso não estava a falar do blogue.

myra said...

estou completamente de acordo com voce!!!

Eduardo P.L. said...

Jorge,

concordo PLENAMENTE com a necessidade de EXIBIÇÃO Pública, e não só exposição. E aí tem o perigo de não receber os aplausos ( poucos, mas aplaudem ) dos amigos...E vem a frustração. É preciso muito cuidado para balancear EGO/EXPOSIÇÃO/FRUSTRAÇÃO...

expressodalinha said...

Eduardo: nem mais.

Mena G said...

Que bem dito.

daga said...

A tua produção é boa POR SI, não precisa de aplausos. Compreendo que gostes de algum "feed back", és humano - se fosses superherói não escrevias tão bem sobre as coisas humanas... escreves porque sim, é o que basta!
beijo

Claire said...

Sou tua amiga, fico aos saltos com as tuas ideias, admiro imenso o teu trabalho mas como não sou escritora nem oradora tens de adivinhar que estou a torcer por ti. Afectuosamente.