4.7.13

A ARQUITECTURA MATACONA

O matacão é uma coisa grande, inestética e grotesca. A "arquitectura matacona" caracteriza-se pelo esmagamento do cidadão em volumetrias excessivas que pretendem impressionar pela "grandiosidade", mas acabam por impressionar pela monstruosidade. Há quem considere que as urbes têm, necessariamente, de ser mataconas. A concentração de pessoas exige a construção em grandes blocos, seja em altura, seja em comprimento. Em Berlim o conceito de matacão obedece a duas fases: a fase do "matacão soviético", aqui bem representado pela Alexanderplatz, construída na ex-RDA; e a fase do "matacão moderno", construída depois da queda do muro, de que é um bom exemplo a chamada Praça Sony. Nesta última fase, o matacão aparece disfarçado com ângulos agudos, muito vidro, elevadores transparentes e estruturas decorativas inúteis para épater le bourgeois. Mas o matacão está lá, sem disfarce possível, esmagando os peões, conquistando a vista pela obnubilação do horizonte, pela pesporrência estilística da pseudo-originalidade.  Os exemplos citados são os maus exemplos. Felizmente Berlim é uma cidade baixa e construída (reconstruída) em extensão.

11 comments:

João Menéres said...

Compreendo o seu ponto de vista.
Pela minha parte, prefiro o matacão moderno, mais agradável ``a vista, mais transparente.

mauro m said...

Gostei do termo " matacão disfarçado ".
A Casa de Musica do Porto seria um destes ?

Fatyly said...

exemplificas aqui o que detesto em algumas grandes cidades e o certo é que em muitas já se nota "uma contrução ou reconstução baixa".

Não conheço Berlim nem tenciono conhecer, tal como cidades de Espanha que também não conheço (sei que são incomparáveis) o meu sonho foi sempre conhecer Londres e que o fiz há uns anos. Fiquei fascinada pela ausência da "arquitectura matacona"...o mesmo já não posso dizer de Lisboa...que no meio do antigo que deviam preservar em vez da sua total destruição, existem "mataconas". Estarei errada?

Eduardo P.L. said...

Dos matacões do Jorge só gosto do nome. Rimos muito durante a viagem discutindo se eram ou não matacões certas obras. Discordamos na maioria delas. Gosto muito da arquitetura moderna e a praça Sony é um bom exemplo dessa arquitetura. Há matacões, por certo, mas não na quantidade apontada pelo Jorge.

daga said...

o termo está muito bem aplicado a este tipo de construções :))

João Menéres said...

Ai quanto o EDUARDO me tranquilizou !
Já estava complexado por tanto ter recomendado a visita à Pç. Sony, de dia e de noite !

Paulo said...

Há muito tempo que não lia uma crítica de arquitetura urbana tão reacionária e provinciana. A arquitetura das cidades é fascinante porque constitui um repositório em camadas das várias épocas. Nas ruas muito estreitas da cidade medieval a altura das construções também "esmaga". É tudo uma questão de escala. O Terreiro do Paço não é "cozy"; é uma sala à escala da cidade. A Praça Sony é um monumento ao cosmopolitismo e à comunicação instantânea. A Medina de Fez é um labirinto assustador a Basílica de S.Pedro em Roma é de uma escala esmagadora; pudera, foi construída para ser a morada da divindade.
Como alternativa tens sempre o campo para passear.

myra said...

e mesmo mto feia!

expressodalinha said...

Paulo: por acaso tens razão. é bem reacionário a minha posição (como sabes não corresponde 100% ao que penso). O pior ainda é qd no campo aparecem matacões. Aí é que é grave. A cidade é o sítio deles.

Paulo said...

É que, ainda por cima, entras em contradição quando denuncias "estruturas decorativas inúteis". Ora, farto-me de ver excelentes fotografias tuas aqui no blog de estruturas decorativas: guardas de escada arrebicadas em ferro forjado pedra trabalhada em forma de folhagens decorando fachadas, etc. Então o vidro e o aço não podem ser também decorativos? Só se pode usar a pedra e a madeira?
Está provado que a melhor maneira de preservar o meio ambiente é concentrar o habitat humano e não espalhá-lo como uma doença pelo espaço natural.
Por isso te chamei reacionário.

expressodalinha said...

E sou e insisto em dizer disparates :))