27.7.13

COMENTÁRIOS QUE VALEM UM POST

Anonymous said...
Eu, guarda-sol, digo-lhe o seguinte:
Não tenho medo! Medo tem o sol, que contrata os meus serviços para guardá-lo, para protegê-lo. Não tenho medo das marés e se elas me levarem, viro-me ao contrário, transformo-me em barquinho e posso atravessar oceanos. Nuca estou só e não sofro de solidão. Ainda que os meus donos me abandonem no areal, tenho a companhia do vento, do céu e daquela toalha colorida que sempre fica a marcar lugar. Sou livre e basta olharem para as minhas cores para verem como sou alegre, sem cinzentos, e não me associo a invernos. Tenho sempre cara de verão. Gosto do que faço. Gosto de oferecer minha sombra à criança de bochechas vermelhinhas, cobertas de creme Nívea, ou à velhota que se sentiria muito mais feliz a espreitar atrás da cortina do que ter ido à praia num dia de calor abrasador. Tenho vista aérea da morenaça que ajeita o bikini e do rapaz de corpo atlético que daria tudo para ser o bikini da morenaça. Sou feliz porque tenho muitos amigos e frequentamos todos os ambientes, dos mais requintados, dos resorts, aos mais singelos, em prainhas que não constam nos guias turísticos. Trabalho o verão inteiro e no inverno, enquanto vocês têm de sair, debaixo de neve, chuva, vento e frio, eu fico em casa, quentinho, aguardando o próximo verão.
Sou livre e feliz! Sou um privilegiado. Eu posso guardar o sol! Queria também poder guardar a lua, para ser um

:):):) Guarda-Lua :):):)

Vale a pena fazer posts quando se tem respostas destas. Uma visão sensível de um objecto sobre o qual já escrevi muito e que me fascina. Obrigado pelo texto.

4 comments:

daga said...

texto excelente que merece mesmo o destaque!!!

João Menéres said...

Adorei esta quase autobiografia !
E é curioso ter "sentido " muito o seu estilo, Jorge !

Parabéns pela colaboração valiosa com que o presentearam !

Anonymous said...

Uhhhhhh desta vez o guarda-sol voou alto, sente-se feliz e, sensibilizado, agradece


:):):)

expressodalinha said...

:))