27.7.13

TENHAM PENA DOS GUARDA-SÓIS

Ficam sozinhos no areal. Abandonados prelos donos. Receio da maré que pode subir intempestivamente. Medo de roubos por quadrilhas de praia. Um responsabilidade muito grande. A angústia de ficarem sós. Pavor de se esquecerem deles. De os desprezarem para sempre. É uma imagem arrepiante de praia. Dezenas de guarda-sóis gritando pelos donos que foram no passeio matinal pelo areal ou almoçar alarvemente. Por isso muitos se rebelam e não se deixam atar. Outros não se deixam espetar. Outros, ainda. teimam em não querer entrar para o saco. Muitos levantam com o vento. Todos querem aprender a voar. Prender um pano a uma estaca e impedi-lo de voar, é o mesmo que ter um cão e não o deixar ladrar. É repressão, hipocrisia e maldade. Ouçam o meu apelo: libertem os guarda-sóis! 

6 comments:

Anonymous said...

Eu, guarda-sol, digo-lhe o seguinte:
Não tenho medo! Medo tem o sol, que contrata os meus serviços para guardá-lo, para protegê-lo. Não tenho medo das marés e se elas me levarem, viro-me ao contrário, transformo-me em barquinho e posso atravessar oceanos. Nuca estou só e não sofro de solidão. Ainda que os meus donos me abandonem no areal, tenho a companhia do vento, do céu e daquela toalha colorida que sempre fica a marcar lugar. Sou livre e basta olharem para as minhas cores para verem como sou alegre, sem cinzentos, e não me associo a invernos. Tenho sempre cara de verão. Gosto do que faço. Gosto de oferecer minha sombra à criança de bochechas vermelhinhas, cobertas de creme Nívea, ou à velhota que se sentiria muito mais feliz a espreitar atrás da cortina do que ter ido à praia num dia de calor abrasador. Tenho vista aérea da morenaça que ajeita o bikini e do rapaz de corpo atlético que daria tudo para ser o bikini da morenaça. Sou feliz porque tenho muitos amigos e frequentamos todos os ambientes, dos mais requintados, dos resorts, aos mais singelos, em prainhas que não constam nos guias turísticos. Trabalho o verão inteiro e no inverno, enquanto vocês têm de sair, debaixo de neve, chuva, vento e frio, eu fico em casa, quentinho, aguardando o próximo verão.
Sou livre e feliz! Sou um privilegiado. Eu posso guardar o sol! Queria também poder guardar a lua, para ser um

:):):) Guarda-Lua :):):)

Li Ferreira Nhan said...

O guarda-sol aí em cima disse tudo!
E muito bem dito!

myra said...

entao estou como o guarda sol:(
beijos

Fatyly said...

Que me lembre só tive um quando as filhas eram pequenas e como tal há anos e anos não tenho nenhum.

Gostei...mas como dou asas ao pensamento, voei e pensei... não temos sido todos "guarda-sóis" de um Estado que nos queima e abandonou?

Eduardo P.L. said...

Não sejam ingratos com quem deu graciosamente a tão desejada sombra.

daga said...

o meu está sempre a voar :0 não consigo prendê-lo :s é um perigo para a vizinhança :p