7.7.13

PSD EM TAKE-OVER


Desde há muito que Portas não esconde a sua ambição em liderar o PSD. A rocambolesca semana que vivemos debaixo de um calor anestesiante é o começo do take-over do PSD. Um partido que existe em Portugal por mero circunstancialismo histórico post-25 de Abril, parece ter os dias contados. A migração dos sociais-democratas para o PS aconselha-se, deixando à direita um espaço de afirmação próprio e sem equívocos. Essa clarificação impõe-se e, nem que seja por isso, temos de agradecer a P. Portas.

5 comments:

João Menéres said...

Há muito que o PSD é híbrido.

João Menéres said...

E também entendo que parte do PS devia sair e fundar um novo partido...

Fatyly said...

Ainda clamam pelo Sá Carneiro? Pobre coitado se fosse vivo dava-lhe o treco por ver tanto amadurismo e cretinice!

Gostei!

Paulo said...

O Paulo Portas sempre foi um admirador do Francisco Sá Carneiro e acho que se considera o seu único descendente ideológico ainda com pedalada. Resta saber se tem determinação suficiente. E sim, tudo ficaria mais claro de PSD e CDS se fundissem num só partido.

expressodalinha said...

Afinal a crise foi bem gerida.