29.7.13

PUDIM FRANCÊS


12 comments:

João Menéres said...

Procuro não abusar de doces.
E con franceses ou outros não quero NADA!

João Menéres said...

Saiu con, era com, naturalmente.

Anonymous said...

Fui guarda-sol. Hoje sou pudim. Sou doce e maleável e muitos detestam-me por essa falta de firmeza e alegam que a minha doçura lhes faz mal. É ... nos dias que correm a doçura não está em alta. O amargor, que rima com dor, parece estar espalhado por aí e a ele muitos se estão acostumando.
Gosto de ser doce, escorregadio. Não me entendam como um ser falso. Não sou. Sou autêntico, de mel, de leite Moça, caudaloso em minha calda, ou seja "caldaloso". Estou aqui, falo português, mas posso estar lá, nos States, ser um flan pudding, e num café parisiense transformo-me em um requintado flan au lait, muito atraente e fotogénico. Existo em todos os lados, como os pardais. Falo todos os idiomas, tenho muitos sotaques, e pronuncio-os sempre com doçura. Àqueles que não gostam de mim - só por despeito - deixo-lhes um conselho: só os exageros fazem mal.
Vez por outra, sempre sem perder a doçura, a ternura, mesmo sem endurecer (Che que me perdoe), leve como uma nuvem de claras, fico endiabrado, agressivo, incendiário, revolucionário e matador e sou o verdadeiro

Pudim Molotov


:):):)

Li Ferreira Nhan said...

Parabéns doce anónimo! Docura rima com ternura e formosura!
Você esta presente em todos os países para adoçar nosso paladar. Conhecemos um povo pelo seu doce e não pelo seu prato salgado como todos imaginam.
Num doce não há disfarce, não pode haver erros. É a receita original, verdadeira, nem mais nem menos.
E é aí então que quando ouvimos creme brulée pensamos na França, goffres na Bélgica, tiramisù, panna cotta na bella Itália, um merengue ou simplesmente unas natillas caseras para lembrar a querida Espanha.
Você citou o pudim Molotov! Tive o prazer e o privilégio de comer o mais delicioso e autêntico em Lisboa feito por alguém muito querida.
Comi outros Molotov por todo Portugal e eram descaradamente pobres, sem sabor, "batizados"! É então que se percebe que a receita de um doce não pode ser modificada, adaptada ou arranjada. Não há como um doce ficar mais ou menos bom ou parecido; o doce desanda.
É como o pastel de Belém; ele é o único!
Por tudo isso eu sou mais para os doces do que salgados; eles serão sempre mais autênticos.

(a propósito citei só alguns)

João Menéres said...

Feliz ( merece ! ) por ter 2 comentários deste calibre !

Fatyly said...

Excelentes comentários mas entre o pudim francês, prefiro o Molotov mas
....
originalmente era «pudim Malakof» mas fez reivindicação/lutou/manifestou-se e conseguiu mudar de nome para melhor, mas tem tanto de endiabrado como de delicado, sensível, tão sensível que ainda quente mal apanha um correntezinha de ar murcha que nem um balão e adeus belezura ficando com o ar de muitos que conheço!
Claro, nem sempre, tem dias... já para não falar da mania de se deixar envolver no charme das nozes, amêndoas, que em abusando lá ficaremos com aftas e no gosto requintado do colar de fios de ovos.

Eu sou mais leite e misturo-me com ovos açucar e gosto de cozido em lume brando (devagarinho, com toques doces, meigos) com os meus amigos grãoszinhos de arroz que se julgam invencíveis mas rendem-se, acomodam-se, amolecem...tal como eu...e sou devorado por todo o mundo.
Mas muitos de nós não gostamos de banho de canela...eu sou simples e o que é simples é bom e tomo sempre duche de canela. NO dia seguinte ainda sou melhor, verdade ou mentira?

Arroz Doce

;)))))))

Luísa said...

Só Abade de Priscos!
Este tem, igualmente, cor calórico!
Bjnhs

expressodalinha said...

Perante tantos e inspirados comentários, tão carregados de açúcar e mel, já me está a apetecer um pastel de bacalhau.

Branca said...

Eu ia comentar e desatei a rir com a resposta do Jorge e o pastel de bacalhau...o eterno humor do Jorge!
Eu garanto-vos que faço um pudim francês de chorar por mais, já nao me atrevo há muito para não engordar, mas esta foto abriu-me o apetite e a vontade.
Está magnifica!

Beijos
Branca

Jorge Pinheiro said...

Agora a sério, andam todos muito inspirados. Obrigado.

myra said...

e doce demias para mim:)))

daga said...

olha, infelizmente o calor a mim não me inspira, mas o pudim tem óptimo aspecto e os comentários merecem ser lidos com atenção!