19.9.13

NENHURES - OS TACHOS

Verifiquei uma enorme apetência dos meus eleitores para estar próximo do poder. Assim, dentro da nossa política de total transparência vamos atribuir não Assessorias, mas Sinecuras. Cargos públicos sem qualquer responsabilidade e sem qualquer trabalho. Enfim, “tachos”. É preciso acomodar esposas, amantes, primos, tios, enteados, amigos de café… É imperativo que ninguém ande por aí sem um cargo, sem carro, sem motorista. Não quero que se sintam diminuídos e ainda pensem em ir para a oposição. Ponho assim à vossa disposição um enorme catálogo de Sinecuras. Escolham, candidatem-se e sintam-se livres para poder propor outras:

-Guardião da Imagem Extrema
-Guardião da Metáfora Permanente
-Guardião da Alegoria Final
-Guardião da Elipse Total
-Sinecura da Felicidade Eterna
-Sinecura da Bondade Permanente
-Sinecura do Absoluto Disparate
-Sinecura do Riso Contagiante
-Sinecura da Enormidade Absoluta

Apropriem-se da coisa pública. Não tenham pejo. Ela está cá para isso mesmo. O que seria da "coisa" se ninguém lhe pegasse? Quanto aos vencimentos, falamos depois. Ainda tenho de conversar com a minha contabilista.

3 comments:

Fatyly said...

Fizeste-me sorrir e a "coisa que escolho" a custo zero é a "sinecura do Riso Contagiante", portanto por mim não precisas da tua contabilista.

Mal vejo as teclas e saio daqui a rir:) xau!

Eduardo P.L. said...

Estou pensando seriamente no caso.

Jorge Pinheiro said...

Isto fazia o êxito de qualquer país.