19.11.13

COMIDA E ALIMENTAÇÃO

À medida que fico mais crescido cada vez gosto mais de comer. O meu gosto está cada vez mais abrangente. Cada vez entendo menos quem não gosta de comer. Atrevo-me, por isso, à seguinte classificação (não exaustiva):
-  Os que não gostam de comer (normalmente associado a doenças físicas ou mentais);
- Aqueles para quem comer é apenas alimentar-se (normalmente pessoas com pouca experiência de mesa, seja por razões económicas ou por hábitos educacionais);
- Os que têm a mania da comida saudável e das dietas;
- Os enjoadinhos ("Ai, disso não como que parece uma cobra!" "Não gosto nada de coentros". "Isso tem alho, que nojo!");
- E os que gostam de comer.

Dentre estes últimos, podemos distinguir:
- Os alarves (tipo "grande bouffe". A evitar por causa dos traques);
- Os de boa boca (marcha tudo, muitas vezes sem grande critério);
- Os esquisitos (pessoas que limitam a sua dieta a poucas coisas e não gostam de novidades);
- A malta dos petiscos (dão a volta a Portugal só para comer um prato engordurado numa qualquer tasca de província. Normalmente desprezam comida elaborada, que consideram "maricas");
- Os regionalistas (ficaram presos a gostos de infância, normalmente associados a comidas muito especificas de determinadas regiões ou países - ex. comida transmontana ou italiana - ou à "sopa da avó")
- Os gourmets (podem ser de dois tipos: os experimentalistas e os "modistas". Os primeiros, normalmente sabem alguma coisa de culinária e gostam verdadeiramente de se inovar - por vezes demais. Os segundos, limitam-se a comer o que está na moda, para dizer aos amigos que estão na moda);
- Os chefs (uma espécie que agora abunda nas televisões e que, não sabendo cantar ou dançar, fazem shows de refugado); 
- Os críticos culinários (uma espécie de intelectuais do garfo);
- Nós (aqueles para quem a comida é uma experiência sensorial, um modo de estar em sociedade e uma razão de viver).
- Finalmente as mulheres (que, para além de doces e caipirinhas, serão sempre um mistério para mim).
Na imagem, enguias fritas. Tentem classificar-se...

18 comments:

João Menéres said...

Ora vamos lá ver :
Gosta de Tripas à Moda do Porto ?

Jorge Pinheiro said...

Isso é para amadores. Adoro tripas aos molhos (Vila Real).

Li Ferreira Nhan said...

Opa! Segundo a "classificação não exaustiva" vejo dois " regionalistas" !
;))

Jorge Pinheiro said...

Há os regionalistas esquisitos e os esquisitos regionalistas :))

Jorge Pinheiro said...

E a Li ?

João Menéres said...

Eu sou um tipo que não cabe na classificação do Jorge !
Tripas aos molhos, do Esparteiro ?
Pedi uma vez e não têm comparação com as de cá !!!

Jorge Pinheiro said...

O João vai para a variante "esquisito", com atenuantes regionais.

Anonymous said...

Eu sou mulher e acho que me integro na categoria "nós "

João Menéres said...

Obrigado, Jorge, por me ajudar na classificação.
Eu próprio não sabia exactamente como me classificar !
Adoro arroz de grão de bico com fiambre, por exemplo.
Detesto a Francesinha ( enjoa-me, mas estou a falar de gastronomia ! ).

Jorge Pinheiro said...

Essa arroz de grão de bico coloca-o numa categoria muito avançada.

Li Ferreira Nhan said...

Eu? CategoriaS; "nós" , " mulheres" , "sempre um mistério" !
;))

daga said...

eu não estou aí! gosto de comer, mas em pouca quantidade, embora aprecie muito comida diferente (chinesa, japonesa, indiana...) - condição principal: que não seja eu a confeccionar ;)

Jorge Pinheiro said...

Todos diferentes, todos iguais.

João Menéres said...

Ou seja, Les uns et les Autres, de novo.

Jorge Pinheiro said...

:))

Eduardo P.L. said...

Para simplificar:
Uns comem para viver
Outros vivem para comer.
Eu me situo no primeiro grupo.

Fatyly said...

Eu julgo estar no meio termo referido pelo Eduardo P.L. e também no "nós mulheres".

Eu sempre comi de duas em duas horas e às refeições como pouco. Para dizer que não gosto de "algo" (seja comida, doce ou bebida) tenho sempre que provar o que fui fazendo ao longo da vida e sou uma boa companhia:) porque, principalmente no norte, uma dose dá para mim e para alguém que consiga comer doze e meia:)
Mas já fiz "para os meus" toneladas de mão de vaca, dobrada, pézinhos não sei de quê e acresditas que foi algo que nunca consegui provar? e esta hem?

O que eu estou farta, mas farta mesmo é de cozinhar e há bem pouco tempo fiz as contas e mesmo indo todos os dias almoçar fora e que traga a "meia" para a janta infelizmente em termos económicos não dá mesmo.

Bebidas...pois é...nisso sou uma péssima companhia...ou é água del cano ou uma simples coca-cola ou sumol:?

Quanto à foto...enguias...provei e não gostei e nunca mais comi:)

Afinal onde fico?

Jorge Pinheiro said...

O Eduardo está no primeiro grupo (come para se alimentar), embora com prazer.
A Fatyly é mais complexa porque cozinha e não come. Qt a enguias é uma imagem. Tb não gosto. Mas o ponto não é esse...
Bom apetite.