26.12.13

ESTE FOI UM NATAL FELIZ

 
A tradição lisboeta manda que se coma bacalhau cozido com batatas e couves na consoada. É uma tradição que remonta àqueles tempos náuticos de comunhão com os marítimos vindos da Terra Nova. Terá sido na corte e D. Manuel I que pela primeira vez se inaugurou a tradição. Estas são postas do alto, compradas no Rei do Bacalhau, ali à Rua do Arsenal. Essencial para se ter o melhor bacalhau de Lisboa e o resto é conversa.
 
Depois de cozido, as lascas brancas soltam-se inteiras, sem brilho ou excesso de sal. Depois depende como se gosta. Muito azeite, alho cortado miudinho. Há quem ponha vinagre. Há quem ponha colorau pimentão (esta coisa encarnada na foto). É um costume bárbaro que herdei dos meus antecedentes. Um costume de Bragança, mal compreendido pelo pessoal aqui da "linha".
 
Para quem julga que o Caldo Verde é meter a couve galega migada para dentro de água com umas batatas e deixar ferver, desengane-se. Há todo um refogado prévio e, acima de tudo, chouriço do bom liquefeito na Bimbi e acrescentado na fase de fervura. Depois é azeite cru, para ficar com aqueles olhos de gordura que só o Mediterrâneo consente.
 
Já as rabanadas (conhecidas jocosamente por "enrabanadas") exigem pão branco e grosso e muito leite. Gastam-se litros de óleo a fritar para não saberem a frito. Um frito que não pode saber a frito... Fritam-se com o açúcar. Depois levam canela e nunca mais se conseguem deixar de comer.
 
E ficam com este aspecto fabuloso. Espero que ainda lá estejam escondidas umas duas ou três que consegui iludir à vigilância apertada sobre o controlo alimentar. É que uma rabanada no dia seguinte vale por três no próprio dia.
 
Ao fim de três horas à mesa a coisa torna-se confusa, quase caótica: mais Tabasco no abacaxi? Onde está o Moscatel? Querem mais disto? O telefoneeee... olha o telefone! A coisa reconduz-se a encher o bandulho para lá do economicamente sustentável.
                                                                                                       

8 comments:

Eduardo P.L. said...

Já que tiveram um Bom Natal me resta desejar um ótimo Ano Novo para toda Família.

João Menéres said...

Ah, grande Jorge !
Não fotografei nada, nem a mesa !...
Mas vou descrever ( um dia destes ).

Linda, muito linda, a SOFIA !

Anonymous said...

O caldo verde estava delicioso, o bacalhau maravilhoso e as fatias douradas, além de douradas, estavam divinas. Engordei - só de olhar - praí umas 500 gramas ...

Que delicioso, maravilhoso e dourado seja também o vosso próximo ano, que está prestes a chegar.

Saúde e Paz!


:):):)

Fatyly said...

De manhã ainda vi ou teu pessoal e a Sofia com um gato pianola e no seu sofá...estarei a sonhar?

Que maravilha de consoada, mas aprendi duas coisas:

- fritar as rabanadas com o açucar
- gelatina em formas de bonecos etc. (tenho ali umas quantas formas de corte que nunca dei uso:))

tu pões colorau e eu jindungo...:)

Gostei!

daga said...

ainda bem que o natal foi feliz!!
com tanta comida...tinha de ser ;)

Fernanda said...

Fatyly
Uma correcção....as rabanadas não são fritas com açúcar....ehehe, coisas de homens que não as sabem fazer!!!! :)
Bom Ano a todos!!!!!!
Fernanda

Anonymous said...

manjar dos deuses! feliz 2014, que tudo dê certo pra todos nós.
madoka

Jorge Pinheiro said...

Obrigado a todos pelos votos e retribuo.