6.1.14

EU CONHECI UM MITO


Os gregos criaram os Mitos. Gente que cometera proezas heróicas para além no normal. Gente que vivia as próprias lendas e fazia a História curvar-se à sua passagem. Gente que entrava em guerras contra Troia. Cavalos de madeira imaginários que ganharam cidades impenetráveis. As viagens de Ulisses. Os mitos de Sisifo. As lendas de Safo. São histórias que cruzaram o tempo, aumentaram em dimensão e ganharam em detalhes. Hoje são filmes, peças de teatro, livros, jogos electrónico, histórias para contar aos netos. Gente imortalizada que vive connosco para sempre. São mitos, mas não sabemos se existiram. 
Eu conheci um mito. Eusébio da Silva Ferreira morreu ontem de madrugada aos 71 anos. Era apenas futebol. Não precisou sequer de matar, estripar, decapitar, para ser um mito. Bastava chutar uma bola de futebol. Alguém sabe se existiu o Homem da Maratona? Terá havido um Ulisses? E havia mesmo cavalo de madeira? Nunca saberemos. Mas Eusébio existiu mesmo. Eu vi-o jogar na televisão e no Estádio da Luz. Já então tínhamos a noção que estávamos a ver algo que nos transcendia A reviravolta contra a Coreia do Norte. A vitória contra o Brasil. As lágrimas na derrota com a Inglaterra. A vitória na Taça dos Campeões Europeus contra o Real Madrid. O livre impossível a mais de 40 metros que quase furou as redes da Juventus. Os remates alucinantes de força e espontaneidade. A agilidade felina. Aquela inclinação para a frente quando rematava a bola. O arranque desconcertante. A força avassaladora da paixão... Eu conheci um mito. Não sei se Ulisses existia. Mas sei que Eusébio sim. Morreu ontem. O mito acaba de começar.

12 comments:

Eduardo P.L. said...

É verdade, acaba de nascer um mito. Morreu o homem, ficará a fama.

Fatyly said...

Uma excelente homenagem a um homem que também eu torcia por ele enquanto jogador versus equipa (hoje não vejo e detesto futebol).

Partiu e deixou-me o maior exemplo de humildade...e assim vamos perdendo "referências" tão importantes.

Anonymous said...

CRonaldo deveria espelhar-se neste homem, muito mais no quesito Humildade ...

daga said...

é uma homenagem bem merecida! as suas obras imortalizam-no, não só com a bola nos pés, mas com a simpatia no seu sorriso, com a humildade nas suas atitudes, com a amizade nos seus gestos e palavras e sem os milhões que os outros hoje cobiçam.

João Menéres said...

Uma pena o Mário Soares não ler o
EXPRESSO DA LINHA !...


Um abraço do regressado amigo.

Norival R. Duarte said...

Euzébio morreu, mas será lembrado eternamente pala magia do seu futebol.

Jorge Pinheiro said...

O Marocas espalhou-se em grande...

Jorge Pinheiro said...

João: aonde foi o passeio?

João Menéres said...

Informei-o o ano passado quando fez idêntica pergunta...
E a resposta está ontem a ilustrar a postagem, Jorge...

Jorge Pinheiro said...

Malásia?! Grande esticão. E foi bom?

João Menéres said...

Foi um grande esticão, sem dúvida.
Uma oportunidade.

Há que aproveitar !

Jorge Pinheiro said...

:))