21.3.14

FUNDO PARA VIAGENS

 

Quase a sair da ilha da Madeira, começo a pensar na reportagem para fazer aqui no blogue e no Facebook. Talvez seja presunção minha, mas partindo do principio que os meus posts de viagem agradam aos meus leitores, pensei numa solução que seria do interesse de todos. Basicamente seria assim: eu viajava e vocês pagavam. Criava-se um fundo de viagens, um crowdfunding, um saco azul, uma Fundação, sei lá... Vocês ficavam confortavelmente em casa, agarrados aos vossos computadores, sentindo a excitação da partida, enquanto eu me esfalfava na canseira dos aeroportos, dos check-in apressados, as esperas e atrasos, na correria dos bus turísticos, nas filas para os museus, nos restaurantes barulhentos de comida mais que duvidosa. É que tudo isto sai caríssimo. Acabo por me deslocar a sítios que não quero, enfrentar curvas perigosíssimas, pairar em vertigens de terror inaudito, comer coisas altamente exóticas só para vos poder regalar com meia dúzia de fotos e umas sucintas linhas explicativas... e ainda tenho de pagar. Acresce que com o vosso financiamento a minha responsabilidade seria outra. O meu empenhamento passaria a ser absolutamente profissional. Provaria todos os vinhos possíveis e imaginários e comeria todas as iguarias indígenas só para poder opinar. Esgotaria todas as igrejas só para vos descrever capiteis flamejantes de gótico resplandecente no barroco perfeito da talha dourada. Experimentaria compulsivamente todo os hotéis de cinco estrelas só para aferir a dureza do colchão. Mergulharia todas as piscinas aquecidas em jacuzzi de banho turco. Escapadelas nocturnas e rapidinhas de ocasião. E garanto-vos que nenhuma paisagem escaparia à minha objectiva atrevida... Que me dizem? 

11 comments:

João Menéres said...

Concordo, Jorge !
Mas como reconheço que isso ia fazer-nos o tempo da escravatura, e tal não lhe desejo, o Jorge ficará encarregado das CRÓNICAS ( feito Fernão Lopes ) e eu, sacrificando todos os planoa locais, acompanhava-o e ficava com a duríssima tarefa das imagens.
Assim, o trabalho dividido por dois ia resultar emmissões menos penosas para cada.

( Já estou a ver que chegou com uma EXCELENTE DISPOSIÇÂO ! ).

Li Ferreira Nhan said...
This comment has been removed by the author.
Li Ferreira Nhan said...

Aha!!!
Desavergonhadamente um "crowdfunding"!
Adorei!

Jorge Pinheiro said...

Só com duas concordâncias não vou longe. Paciência. Na próxima viagem vou a pé.

João Menéres said...

No avião ?

Jorge Pinheiro said...

:))

daga said...

pois já ouvi dizer que o "crowdfunding" está na moda :)) por mim tudo bem!

Fatyly said...

Avança com a ideia...mas depois quanto terias de entregar ao Estado? Pois é...

Jorge Pinheiro said...

Então podia ser o Estado a pagar-me para viajar.

Anonymous said...

Acho ótima ideia, logo que me seja
possivel comparticipo um beijo zica

Jorge Pinheiro said...

Obrigado Zica. Sabia que podia contar com o seu apoio :))