12.6.14

CRÓNICAS DE ISTANBUL VIII - TOPKAPI




Um palácio que era residência oficial do sultão. Aqui estava o governo e o harém. O diwa (divã) do sultão tornou-se o símbolo de ir a despacho (ministros) ou ser despachada (as mulheres). Hoje podemos aqui ver a o tesouro otomano: tronos em ouro, adagas cravejadas, joias das 1001 noites (entre elas o maior diamante do mundo). Os sultões faziam uma gestão cuidada e inteligente do harém. Não se casavam, o que lhes permitia designar o sucessor conforme melhor entendessem. Normalmente os restantes irmãos eram cautelarmente eliminados. Ver o Topkapi é ver muita gente acumulada com bandeirinhas nacionais para não se perderem do grupo. Os descendentes dos sultões (hoje na penúria) meteram um requerimento para ficar com uma parte das receitas turísticas. Foi indeferido.

5 comments:

Eduardo P.L. said...

Particularmente não gosto dessa decoração.

João Menéres said...

Eu vi o harém, mas era falso !...

Jorge Pinheiro said...

Assim não vale.

Li Ferreira Nhan said...

Harém... Com tanta mulher o sultão devia ter muito trabalho, muita dor de cabeça.
E muitos problemas também!

Jorge Pinheiro said...

Sultão sofre...