17.6.14

CRÓNICAS DE ISTANBUL XI - VIAJAR

Aparecemos cheios de malas. É dia de semana. Somos olhados com desconfiança. Sentimos inveja e mesmo ódio. Se dizemos que somos aposentados, interrogam-se: quem vai pagar? Os fundos de pensões? A segurança social? As gerações futuras?... Se dizemos que não somos aposentados, ainda pior. Como temos dinheiro para viajar? Fuga aos impostos? Dinheiro em off-shore? Podemos tentar parecer desempregados. Então é um caso de polícia: viajar à conta do subsídio de desemprego?... Viajar em tempos de crise é penoso. Quase temos de pedir desculpa. Sentimo-nos uma espécie de bandidos sociais.

4 comments:

Li Ferreira Nhan said...

Inveja há por qualquer coisa; é uma m****!
As perguntas, quase uma inquisição, fazem parte do "pacote".
A desconfiança, onde quer que se vá, é a companheira constante.

Tem idéia do que é uma mulher viajar sozinha, sem o marido?! A estranheza vem embrulhada junto ao preconceito.
Pois é, pra mim viajar é vital, um dos poucos prazeres a que eu me proponho e não abro mão! Viajar é preciso! Eu preciso!
Aprendi muito cedo a "ligar o F***-se!"
:))

Fantásticas tuas crônicas ilustradas de Istambul!

daga said...

adorei o texto :))

João Menéres said...

É dizer a verdade : Sou escritor de êxito !

Eduardo P.L. said...

Muito boa crônica. Escritores de sucesso podem.