9.10.14

SÓ COMIDINHA

Como todos sabem, o Algarve é o sítio de Portugal onde se come melhor. Embora estivesse com o "olho ao peito", a boca estava bem aberta. Por isso o menu que vos deixo foi a nossa ementa de fim-de-semana alargado. Uma coisa épica. Ora vejam... Um escabeche de sardinha ou uma saladita de bacalhau com grão a meio da tarde, no restaurante da praia, com branco muito fresquinho ou mesmo um "alvarinho" aqui e ali. À noite, para rebater, uns petiscos leves à base de salada de vieiras, raia d'alhada e lulinhas fritas à Algarvia. Recomendo a "Petisqueira de Lagos"
No dia seguinte, as ameijoas à Bulhão Pato invadiram-nos o jantar, carregadas de azeite e alho no pão de rapar o prato. E como a fome apertava, lá fomos a Vila do Bispo prestar homenagem à D. Lilita, do Café Correia, num domingo ventoso, que arrasta tudo para a mesa convivial. Imperdíveis as lulas recheadas e o camarão guisado com batatas de Monchique. A tarte de alfarroba final dá-nos a certeza de que não saímos dali sem calorias.
Depois de muito vento no Cabo de São Vicente, o apetite aumenta exponencialmente. O jantar apresenta-se como uma solução normal para resolver o problema. Fomos à "Comidinha", um daqueles restaurantes de referência no barlavento algarvio. Entraram carapaus alimados, ovas de peixe-galo (o caviar português) e um rabo de boi em vinho tinto absolutamente divinal (desculpem a foto, mas a máquina já ia na segunda garrafa).
No regresso convém sair da autoestrada em Entradas (também há quem entre nas saídas), na zona de Castro Verde/Aljustrel, e atacar o que de melhor tem o Alentejo. Fomos ao "Celeiro" e entrou um cozido de grão e umas bochechas de porco, com umas batatinhas fritas daquelas que já não existem. Depois, foi dormir até Lisboa enquanto o meu amigo António penava diligentemente ao volante na suavidade da estrada vazia.

5 comments:

Li Ferreira Nhan said...

Acredito muito no dito: "Sem comer, não há prazer"!

João Menéres said...

Os olhos caíram logo no QUINTA DO VALE MEÃO !
Porque seria ?
A maior parte doa Alvarinhos são bem recomendáveis, mas aconselho que se saiba a margem de comercialização praticada.
Há um de Palácio que não me seduz !

Gostei de ver essas gambas, Jorge, e logo me lembrei de uma feijoada de marisco e do Muralhas de que os quatro nos encarregámos na maior !

E assim se vai levando a vida...

Fatyly said...

A gastronomia portuguesa é excelente e fiquei cheia só de ler e ver:):):):)

As tuas melhoras!

Elvira Carvalho said...

Em todo o Portugal se come muito bem. Por todo o lado, do cozido à Portuguesa, no Minho ao xerém no Algarve.
As melhoras

Eduardo P.L. said...

Maravilhas de dar água na boca!