18.12.15

EFICÁCIA DO NATAL

Como se mede a eficácia do Natal? Pelo número de pessoas à mesa? Pelos presentes recebidos? Pelos presentes distribuídos? Pelo volume de comida confeccionada? Devia haver indicadores de Natal. Gráficos de satisfação do utente natalício. Qualquer coisa que nos desse um histórico comparativo e nos fizesse ambicionar fazer mais e melhor para o ano que vem. Alguém tem uma sugestão? 

6 comments:

João Menéres said...

A minha sugestão, Jorge, é : Fazer de cada dia NATAL !

Fatyly said...

Fazendo o que sempre fiz...viver um dia de cada vez e sempre que me apetecer, presentear e surpreender os meus e amigos.

Bom sábado

Eduardo P.L. said...

Natal é para mim particularmente uma data complicada. Os melhores foram os que nem percebi que eram. Um dia e noite como as outras. Detesto datas que determinam nosso humor, e generosidade.

Paulo said...

Não há nada como uma boa data de compromisso coletivo para refrear o nosso individualismo/egoísmo e lembrar que vivemos e dependemos desse coletivo. Que o pretexto seja o solstício ou o presumível aniversário do nascimento do Rabi Joshua, é indiferente, as celebrações coletivas foram e serão, para o bem e o mal, essenciais para a sobrevivência, senão da espécie, pelo menos das civilizações. Viva o Natal!

João Menéres said...

PAULO

Gostei do que escreveu !

Um abraço.

Anonymous said...

Se pudermos ter o maior e melhor presente, seremos capazes de "medir" se o Natal (quem diz natal, diz páscoa, diz carnaval, ou um dia qualquer, desses que parece que apenas passam ...). E que presente é esse? Uma jóia, uma viagem sonhada, aquele sapato que achamos um charme mas que custa os olhos da cara, a casa nova no alto da colina ou o carro novo, acabadinho de sair da fábrica? Para muitos, sim. Para mim a melhor prenda, que avaliará se o Natal foi bom ou não só tem um nome: Paz!

E que venha o Bolo Rei (lol)!

Um Feliz Natal para todos. Saúde e Paz!