30.8.11

DIA A DIA - FILME DE VERÃO



Há dois meses que tento ir ao cinema. Nem que seja para comer pipocas. Estou desesperado. O cartaz é deveras aliciante: “Cowboys e Aliens”, “Capitão América”, “Carros 2”, “Chefes Intragáveis”… Chega o Verão e é isto. Como se as pessoas só tivessem inteligência no Inverno. No Verão somos indigentes, obrigados a ir à praia. Papar festivais de música, com bandas inenarráveis, muito pó e imensos DJ’s, gente exótica que vai riscando discos de vinil, na frustração de não saber tocar. No Verão sentimos ainda mais o peso social. A estatística dos números. Somos apenas consumidores. Consumimos férias. Apartamentos no Algarve. Refeições em restaurantes. Pacotes totais em ressorts onde o gado humano vai a banhos. Consumimos óculos escuros, dietas instantâneas, shots de chiclete com banana. Somos números que ocupam camas. Percentagens que vão para o estrangeiro. Números que passam portagens. Acidentes reportados. Número de mortos na estrada. As nossas pessoas pequeninas que habitam os números vivem contentes na estatística oficial. E andamos felizes porque existimos na percentagem social do consumo compulsivo. Para quem trabalha, as férias são um interregno patético. Um cansaço ritual. Um divertimento forçado. Um desperdício consumista. Para quem não trabalha, as férias dos outros são uma complicação. Queremos sair. Está tudo cheio ou está fechado para férias. Um pesadelo!... A tarde cai. Está tempo de trovoada. Vou mesmo ao cinema. “Planeta dos Macacos – A Origem”. Pode ser que entenda alguma coisa. Amanhã conto.

6 comments:

Eduardo P.L said...

Espero que sim...

Silvares said...

Um filme interessante, esse planeta dos macacos. Apesar do espalhafato final tem qualquer coisa aproveitável.
:-)

myra said...

vai ao cine tbem para mim, acho que nao pisei uma sala de cine, faz pelo menos dois anos....e eu adoro cinema. enfim...
e gosto demais como escreve!!!!

daga said...

esse parece que vale a pena, pelo menos para quem gostou do primeiro (como eu),já o segundo é demasiado rebuscado...
gostei imenso da "àrvore da vida", embora raramente vá ao cinema, mas o Gonçalo arrastou-me e valeu a pena :))
lindo texto sobre as férias!! ("Um pesadelo!")
beijo

expressodalinha said...

Rui e Graça: grande barrete. Mas eue sou esquisito.

daga said...

pois, não vi... mas pensei que era mais na linha desse primeiro :p e disseram-me que era bom...
beijo