27.2.12

TOMAR - II

O sítio sobre o qual se eleva o Castelo dos Templários foi baptizado, em 1190, com o nome árabe do Nabão, onde Gualdim Pais tinha acabado de repelir um ataque muçulmano. Depois de ter tentado retomar Silves (no sul de Portugal), o emir de Marrocos, à frente de um grande exército apoiado pelas tropas dos reis mouros da Andaluzia, avançou para o Norte. Atravessou o Tejo, cercou Santarém, onde se encontrava o rei D. Sancho I, e apoderou-se de Torres Novas e Abrantes. Preparava-se para fazer o mesmo com Tomar, mas ao fim de seis dias de assalto, os templários mantinham invicto o castelo onde se tinha refugiado a população. Os sitiados causaram enormes baixas aos Mouros, principalmente quando estes conseguiram forçar a porta sul do castelo e entrar aos milhares na cinta exterior. Num imediato contra-ataque, os cristãos repeliram os assaltantes com tal ímpeto e causaram uma destruição tal entre os inimigos que a porta passou a ser conhecida como «Porta do Sangue».

4 comments:

João Menéres said...

E Nabão em árabe significa o quê ?

Li Ferreira Nhan said...

Sempre que vou a Portugal estou por aquelas bandas, Torres Novas, Entroncamento... Gosto muito do lugar.
Nabão me lembra a tal Santa, a bonita, a Santa Iria. Do rio lá em Tomar...
As fotos e o texto estão ótimos Jorge.

daga said...

nessa época tinhamos "garra" para enfrentar os Mouros e repelir os seus ataques... hoje estamos muito decadentes, resignados... tristes:(

expressodalinha said...

Hoje é mais futebol :))